Blog Infonova

Informação para tomada de decisão

Resultado da pesquisa por: ""

Inovar com dados – Uma solução para startups

Por Juliana Gaidargi em 18/09/2019 em Negócios

Modelos de negócios bem sucedidos baseados em dados podem ser construídos de várias formas. Pode ser a partir da localização, agregação e reembalagem de dados de nicho de fontes inesperadas. Quando se trata de inovar com dados, os grandes operadores do setor geralmente têm uma vantagem. Afinal, sua escala e histórico podem fornecer conjuntos de dados massivos gerados por meio de interações com clientes. Isso, além das atividades internas.

inovar com dadosNo entanto, para as startups, geralmente há o problema do ovo e da galinha. Ou seja, criar uma base de clientes grande o suficiente para gerar dados acionáveis ​​capazes de impulsionar a inovação de produtos e serviços. Entretanto, várias pequenas empresas inovadoras estão encontrando maneiras de contornar isso. Elas têm criado valor comercial redirecionando dados existentes que podem ser encontrados em vários locais.

Ou seja, uma abordagem criativa para encontrar e combinar fontes de dados frequentemente díspares, aliadas à motivação e entusiasmo encontrados em startups de sucesso, pode ser uma combinação vencedora. Confira alguns exemplos a seguir:

1. Dados para planejamento urbano

A Populus, com sede em São Francisco, EUA, é uma empresa emergente no espaço inteligente da cidade. Ela encontrou um ótimo jeito de inovar com dados. A Populus reúne dados de uma variedade de caronas, carros e bicicletas. Além disso, conta com dados de operadores de scooters eletrônicas para ajudar as autoridades da cidade a planejar melhor suas estratégias de tráfego e estacionamento. Ou seja, ela gera valor por ser uma agregadora dessas fontes de dados. Não obstante, ela os apresenta em formatos com os quais os planejadores urbanos podem trabalhar facilmente.

Portanto, a Populus constrói sua base de clientes de autoridades da cidade e provedores de dados. Simultaneamente, a empresa oferece insights para os dois lados deste mercado, obtidos através da análise de conjuntos de dados maiores e mais ricos.

2. Explorando a rede social

Em Londres, o Black Swan está crescendo sua reputação entre as grandes empresas de FMCG. Ele o faz oferecendo informações atualizadas sobre os padrões emergentes de comportamento do consumidor. Isso é feito através da coleta de dados de fóruns online, mídias sociais, sites de revisão de produtos e outros espaços online. Feito isso, usando seu software de IA, o Black Swan identifica tendências.

FMCG (Fast-moving consumer goods)

Os varejistas de FMCG se especializam em produtos com prazo de validade relativamente curto. Isso, porque eles têm uma alta rotatividade ou porque os produtos se deterioram rapidamente. Ou seja, FMCGs são itens de varejo que são comprados com freqüência, como café, chá, leite e pão.

A Danone, a PepsiCo e o McDonalds pagam à empresa por esses insights, que geralmente fornecem dados mais precisos e oportunos. Especialmente em comparação aos métodos mais tradicionais, como painéis e pesquisas com consumidores. A principal lição do Black Swan para outras startups é que muitos dos dados que eles usam são coletados de fontes externas. Portanto, é seu software proprietário que agrega valor. Nunca foi tão fácil acessar grandes quantidades de dados a zero ou pouco custo. Essa maneira de inovar com dados tem, portanto, sido de grande valia para o mercado em geral.

3. Ajustando os dados

O True Fit, de Boston, encontrou um nicho interessante no setor de moda online. Ele oferece aos fabricantes e varejistas de calçados e vestuário acesso a dados de dimensionamento. Afinal, conforme o varejo de roupas migra para a internet, a capacidade dos compradores de experimentar sapatos e roupas no local é reduzida. Portanto, há uma necessidade crescente de dados de tamanho e ajuste mais precisos no mercado.

Ao coletar dados de designers, de seus usuários registrados e de pesquisas com consumidores, o True Fit oferece uma gama de serviços de dados ao setor para melhorar a experiência do cliente. Consequentemente, ele reduz o número de itens devolvidos aos operadores de comércio eletrônico.

Como a Populus, a empresa atua como um agregador de dados que coleta de diferentes partes interessadas no setor e agrega valor por meio de sua análise e apresentação. Desde 2010, a empresa levantou US $ 97 milhões em financiamento e está criando uma posição altamente defensável em um mercado em rápido crescimento.

4. Informações de marketing do WiFi

A Purple, com sede na Inglaterra, encontrou uma maneira de inovar com dados que os usuários fornecem quando fazem login em redes WiFi públicas. Ou seja, em hotéis, lojas e outros locais comerciais.

Os dados que eles capturam do portal de login podem conter data de nascimento e interesses pessoais, bem como a frequência de visitas e movimentação dentro dos locais. Sua proposta de valor para as operadoras de localização baseia-se no fornecimento de campanhas de marketing mais personalizadas. Ou seja, em suas próprias palavras, “na transformação da sua rede WiFi de hóspedes em uma ferramenta geradora de receita para o seu negócio”.

Guia completo para contratação de empresas de TI

Um de seus clientes, a Pizza Express, no Reino Unido, instalou mais de 1024 pontos de acesso WiFi em seus 470 restaurantes. Depois, a empresa usou os dados coletados pela Purple para impulsionar downloads de seu aplicativo para smartphone.

5. Trabalhando estatísticas

Finalmente, Statista, da Alemanha, tornou-se um nome familiar para quem procura dados estatísticos na web. Desde 2007, a empresa construiu uma base de usuários registrados de mais de 1,5 milhão e recebe até 12 milhões de visitas por mês.

Trabalhando com fornecedores de dados e colhendo informações públicas da web, a Statista criou um modelo de negócios bem sucedido. Ele se baseia em assinaturas para clientes que desejam acesso de baixo custo aos dados em uma ampla gama de setores e tecnologias.

Ebook Cases de Sucesso de Clientes

O grande valor desse modelo de inovação com dados está na agregação e apresentação. Ou seja, na reembalagem de dados amplamente disponíveis gratuitamente em blocos amigáveis ​​ao usuário e ao mecanismo de pesquisa.

Mais não é sinônimo de melhor

Algumas lições importantes a serem aprendidas com essas empresas é que conjuntos de dados maiores nem sempre são iguais ao sucesso do mercado. Portanto, encontrar maneiras criativas de inovar com dados de nichos é essencial.

Contudo, sua apresentação também precisa ser minuciosamente planejada. Ou seja, deve atender às necessidades do mercado de forma a se manter sustentável. Afinal, dessa forma, a startup poderá criar produtos e serviços derivados e potencializar seus ganhos.