Blog Infonova

Informação para tomada de decisão

Resultado da pesquisa por: ""

Por que evitar software pirata?

Por Juliana Gaidargi em 17/07/2019 em Segurança

Muito antes de a internet aparecer, as pessoas já faziam cópias não autorizadas de objetos e mídia. Contudo, por mais antiga que seja essa prática, a era digital tornou mais fácil do que nunca duplicar as coisas. Milhares de filmes, programas de TV e músicas são compartilhados ilegalmente todos os dias. E a verdade é que popularidade de alternativas legais tem feito pouco para reverter essa maré. Tendo isso em mente, provavelmente não é surpresa que o software pirata seja amplamente compartilhado também.

software pirataDe qualquer forma, é meio que esperado que usuários individuais usufruam de um software pirata (embora altamente recriminável). Afinal, as licenças tendem a ser caras, enquanto o uso doméstico do mesmo não “compensa” o valor. Entretanto, o que pode fazer você levantar a sobrancelha é o número de empresas que usam software pirata em suas operações diárias. Em muitos casos, eles nem sabem que estão fazendo isso. Afinal, são os funcionários que executam esses programas sem o conhecimento da empresa.

Entretanto, também é verdade que algumas organizações fazem isso conscientemente. Se isso soa como o seu negócio, por favor, pare agora. Além do argumento moral contra o uso de software pirata, há também várias razões pelas quais isso poderia ser ruim para os negócios.

Confira a seguir alguns dos principais prejuízos que um software pirata pode desencadear para sua empresa:

Multas

Apesar do índice geral de queda de pirataria de software no Reino Unido nos últimos anos, o montante que as empresas pagaram em multas e danos por esse delito aumentou em 2016. De acordo com a BSA, o custo total passou de £ 770.192 em 2015 para £ 914.587 em 2016.

Só no ano passado, uma empresa britânica pagou £ 84.300 em danos por usar um software de projeto não licenciado. Olhando para trás um pouco mais, este não foi um caso isolado, tampouco a maior multa. Em 2007, uma empresa britânica não identificada concordou em pagar uma liquidação extrajudicial de £ 250.000 por executar cópias não licenciadas de aplicativos da Adobe, da Autodesk e da Microsoft.

Contudo, ainda há esperança! Em 2010 as multas totais alcançaram £ 2,2 milhões. Ou seja, mostrou uma tendência de queda de longo prazo na pirataria entre as empresas do Reino Unido.

Software pirata: um espaço seguro para malware

Não é apenas a atenção dos advogados de direitos autorais que você precisa se preocupar se estiver executando um software pirata. Afinal, você também corre o risco de instalar malware em seus computadores.

Isso porque os arquivos pirateados geralmente contêm vírus e spywares que podem reduzir a velocidade de seus sistemas ou até mesmo pará-los completamente. Ou seja, além de perder tempo (e potencialmente negócios), você também precisará pagar para resolver o problema.

Ebook Maior Estudo de Cloud no Brasil

Para piorar, você pode descobrir que o malware que você instalou é um ransomware. Se isso acontecer, você será bloqueado de seus computadores até pagar um resgate aos criminosos.

Entretanto, os problemas em potencial não terminam por aí. Se algum dado pessoal sobre sua equipe ou clientes for comprometido, você possivelmente receberá multas por violar o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR).

Vale lembrar que, de acordo com um estudo, 34% dos softwares pirateados baixados via P2P foram embutidos com malware. Cerca de metade destes eram troianos. Ou seja, você se expõe ao malware quando instala um software pirateado.

Ebook Melhores Práticas em Gestão de TI

Códigos maliciosos embutidos em alguns programas de software pirata podem, inclusive, obter acesso aos seus dados. Ou seja, seu dispositivo e webcam podem ser controlados dessa maneira.

Resumindo, os riscos aos quais você está exposto ao usar um software pirata incluem:

  • Acesso a informações financeiras e confidenciais;
  • Acesso aos seus segredos comerciais;
  • Acesso às transações e registros pessoais dos clientes;
  • Roubo de identidade;
  • Perda e destruição de dados.

E estes são apenas alguns dos riscos mais óbvios!

Falta de suporte

Todo software, não importa o quão bem feito seja, pode dar errado. Por exemplo, incompatibilidades com outros programas ou hardware podem causar falhas no computador. Inclusive, 100% das amostras de software pirata estudadas pela Microsoft Austrália tiveram o Windows Update desativado e as regras do FireWall alteradas.

Em contrapartida, um bom desenvolvedor de software lançará rapidamente os patches para corrigir esses problemas. Estes serão distribuídos pela internet através de um download do site ou de um processo de atualização automatizado. Porém, as pessoas que usam software pirata geralmente não são convidadas para essa atualização. Ou seja, eles simplesmente não recebem as atualizações e ficam reféns de um programa mal executado.

Isso não significa apenas que eles perderão novos recursos. Mas também perderão atualizações de segurança importantes. Portanto, mesmo que seus aplicativos pirateados ainda não estejam cheios de malware, eles provavelmente estarão cheios de falhas de segurança. E saiba que os criminosos ficarão mais do que felizes em explorar essas vulnerabilidades.

Checklist Nível de Excelência em TI

Funcionários insatisfeitos

A repressão ao software pirata entre as empresas deve grande parte de seu sucesso às pessoas que trabalham nessas organizações. Pelo menos no Reino Unido. Afinal, aqueles que relatam o uso de software não licenciado podem receber uma recompensa significativa por seus esforços. Nas palavras da BSA, “Uma recompensa de até £ 10.000 está disponível para cada relatório que a BSA conclua com sucesso com um julgamento ou acordo. A recompensa é avaliada em 10% dos danos até um máximo de £ 10.000”.

Contudo, mesmo sem a promessa de dinheiro, os funcionários insatisfeitos poderiam estar mais do que dispostos a denunciar infrações. Especialmente se eles tiverem problemas com seus chefes.

Ignorância não é desculpa

Ignorantia legis neminem excusat – qualquer advogado pode dizer-lhe isso. Bem, ao menos qualquer advogado que fale latim. Isso significa que “a ignorância da lei não desculpa ninguém” e é um dos princípios centrais do sistema jurídico.

Portanto, tenha isso em mente se for descoberto que sua empresa está executando cópias ilegais de software sem o seu conhecimento. Talvez as multas possam ser menores. Entretanto, em última análise, ainda é o negócio que será responsabilizado pelos funcionários que executam software pirata no local de trabalho.

Infográfico Modelos de Suporte Técnico Para Contratar

Ou seja, comprar um software pirata é pura e simples violação de direitos autorais.

Quer um exemplo?

O departamento do xerife do condado de Los Angeles comprou uma licença que permitiu a instalação de 3.700 cópias de um software pela DataWall. Ela instalou 6.000 cópias, alegando que apenas 3.700 funcionários estavam usando o software. O departamento foi processado e teve que pagar uma multa e honorários de mais de US $ 750.000.

Felizmente, você pode solucionar esse problema de várias maneiras diferentes. Para começar, pode impedir que os funcionários instalem softwares em computadores de trabalho sem direitos administrativos. Você também pode impedir o acesso à sua rede de computadores a partir de computadores que não estão registrados na empresa. E, se ainda estiver em dúvida, pode executar auditorias completas de software para ver exatamente quem está executando o que e se está licenciado para isso.

Causa desemprego e prejudica a economia

Um relatório da IDC afirmou que, para cada 1% de software pirateado, aproximadamente US $ 40 bilhões são perdidos. Ou seja: o uso de software pirata remove 150.000 empregos da economia mundial.

Portanto, ao financiar o mercado pirata, você coloca bons profissionais para fora do mercado de trabalho. Por sua vez, essa prática afeta negativamente a economia.
Felizmente, serviços como o Netflix e outros streams parecem estar efetivamente salvando o sistema econômico. Afinal, eles têm regularizado a distribuição de entretenimento de forma barata para os consumidores e justas para os autores.

Além dos perigos do software pirata

Vamos encarar a realidade: alguns softwares são bem caros, e você pode não precisar de todos os recursos de uma versão premium. Então, o que é um técnico pode fazer? Pois saiba que você tem opções!

Use a versão gratuita do software

Se o software tiver uma versão gratuita, vá em frente. Especialmente se a versão gratuita atender às suas necessidades. Afinal, a maioria dos fornecedores agora disponibiliza softwares gratuitos que você pode usar por toda a vida. Portanto, se você nunca precisar da versão premium, pode ficar com a versão free.

Use uma versão mais barata do software

Se você não se importar em gastar um pouco, compre uma versão desse software com recursos limitados que atendam às suas necessidades.

Guia completo para contratação de empresas de TI

Opte por um software alternativo

Encontre um software alternativo que solucione as suas necessidades de graça! Afinal, um aplicativo concorrente pode conquistar usuários oferecendo gratuitamente recursos premium da sua escolha original de software.

Contrate uma empresa idônea especializada em TI

Ao terceirizar a TI, todas as instalações serão feitas de acordo com a real necessidade dos usuários. Isso sem mencionar a tranquilidade de saber que a empresa estará trabalhando 100% na legalidade. Além disso, as atualizações, reparos e trocas de software serão de responsabilidade da terceirizada. Ou seja, você pode focar no que interessa: o negócio.

Fonte:
TMB.UK