Blog Infonova

Informação para tomada de decisão

Resultado da pesquisa por: ""

Como gerenciar inventário de TI

Por Juliana Gaidargi em 28/12/2020 em Gestão de TI

Você sabe como gerenciar inventário de TI? Então, aproveite esta oportunidade para aprender.  Sabe quais são as principais características de bons gestores de TI? 

  • Visibilidade;
  • Transparência;
  • Consciência;
  • Clareza;
  • Previsão. 

gerenciar inventario tiEssas são as principais características dos administradores de TI que gerenciam com sucesso seu patrimônio de TI. Contudo, eles o fazem usando a disciplina de gerenciamento de ativos de TI (ITAM).

Apenas alguns anos atrás, o processo de gerenciamento de ativos era essencialmente uma tarefa secundária para a maioria dos departamentos de TI. Entretanto, hoje em dia, gerenciar inventário de TI se tornou uma parte essencial da área. Na verdade, o ITAM foi classificado como o quinto aspecto mais adotado do ITSM.

ITAM ( IT Asset Management)

Também é conhecido como “gerenciamento de ciclo de vida de ativos de TI”. Trata-se de uma estrutura que gerencia, de forma proativa e estratégica, o ciclo de vida de um ativo de TI. Ou seja, sua aquisição, utilização, manutenção e descontinuidade.

ITSM (IT Service Managemen)

É também conhecido como Gerenciamento de Serviços de TI (GSTI). Tem como intuito garantir um serviço de TI com qualidade e alinhado às necessidades do negócio. Contudo, buscando redução de custos a longo prazo.

Além disso, o gerenciamento de ativos de TI tem um impacto direto nos quatro principais processos de ITSM:

  1. Incidentes;
  2. Conhecimento;
  3. Mudança;
  4. Problemas.

Portanto, este artigo abordará várias práticas e dicas para você gerenciar seu inventário de TI de forma mais eficaz. Contudo, para facilitar, dividimos as dicas em estágios, como:

  • ITAM no ambiente empresarial moderno;
  • O que procurar nas ferramentas de gerenciamento de ativos de TI;
  • Dá para usar planilhas para ITAM?;
  • Melhores práticas para gerenciar ativos de hardware;
  • Como adicionar dados de registro de ativos de TI existentes ao banco de dados de uma ferramenta;
  • Configurando um processo de rastreamento de ativos de TI para novos itens;
  • Como otimizar ativos de TI usando Hardware Asset Management;
  • Melhores práticas para gerenciar ativos de software.

ITAM no ambiente empresarial moderno

A IAITAM (Associação Internacional de Gestores de Ativos de Tecnologia da Informação) descreve o Gerenciamento de Ativos de TI como um conjunto de práticas de negócios. Esta, por sua vez, incorpora ativos de TI nas unidades de negócios de uma organização. Portanto, seu objetivo é unir algumas responsabilidades para gerenciar o ciclo de vida geral dos ativos. São elas as responsabilidades:

  • Financeiras;
  • Estoque;
  • Contratuais;
  • Gerenciamento de risco.
Mudanças

No entanto, algumas coisas mudaram. Afinal, as práticas organizacionais e as tendências do setor da última década aumentaram a necessidade de uma melhor gestão de ativos. Isso inclui:

  • A ascensão da Shadow IT. Nela, executivos que não são de TI adotam novas soluções sem passar pelo processo formal;
  • A necessidade contínua de transformar plataformas de TI, migrações de nuvem e virtualização;
  • Incerteza sobre os custos de licença de software causados ​​pela virtualização e migração para a nuvem;
  • Aumento da pressão para reduzir custos, contudo, mantendo um alto desempenho;
  • O aumento no número de auditorias de software.
Mesmo em 2011, os clientes que executaram com sucesso o ITAM como uma disciplina normalmente alcançaram uma redução de custos de 30% no primeiro ano. Contudo, apenas 5% nos cinco anos seguintes.

Entretanto, empresas que não adotaram o ITAM ou que o adotaram de maneira inadequada gastam 20% de seu custo total em licenciamento de software e manutenção de hardware. Não seria um problemas se fosse o caso de investimentos. Contudo, esse valor é desperdiçado em ativos que não são mais usados.

SAM ou HAM?

Portanto, ao gerenciar inventário de TI existem algumas diferenciações entre gerenciamento de ativos de software (SAM) e gerenciamento de ativos de hardware (HAM). Contudo, SAM e HAM são as duas faces da mesma moeda. Afinal, precisam ser gerenciados de forma um pouco diferente, pois cada um tem requisitos específicos. No entanto, estão interligados.

No início, o HAM vinha em primeiro lugar e o SAM em segundo. Afinal, precisava haver uma infraestrutura física para o software residir. No entanto, o Hardware Asset Management é caro e difícil de manter. Portanto, ele dificulta grandes investimentos em infraestrutura física de TI para empresas menores.

Então, hoje em dia, grandes empresas como SAP, IBM e Microsoft estão arcando com investimentos em infraestrutura de hardware e custos operacionais. Ou seja, estão oferecendo o poder de computação e armazenamento para seus clientes como serviços.

Contudo, o desenvolvimento sem servidor leva isso um passo adiante. Afinal, permite que um computador com uma conexão à internet execute funções complexas sem problemas.

Infraestrutura como Serviço

No entanto, estamos começando a ver uma distribuição diferente entre hardware e software de organização para organização. As pequenas empresas precisam de menos investimento em hardware. Enquanto isso, as grandes organizações que fornecem infraestrutura como serviço precisam implantar mais recursos para atender à demanda.

Então, precisamos lembrar que a maioria das empresas já fez investimentos em infraestrutura de TI. Portanto, hoje, estão apenas expandindo seus recursos de TI com a adoção de uma solução em nuvem. Contudo, é aqui que a complexidade se torna um problema e o gerenciamento de ativos se torna crucial.

Quase 70% das empresas que virtualizaram seus ativos de software foram reprovadas nas auditorias dos fornecedores. Portanto, acabaram pagando multas bem altas. Afinal, as auditorias de software são um fardo pesado para os recursos de TI. Sabia que equipes do ITAM gastam de 50% a 70%de seu tempo lidando com auditorias?

Além disso, a redução de custos é o principal fator é a razão mais óbvia para a adoção do ITAM. No entanto, existem muitos outros benefícios além da redução de custos:

  • Aumentar a eficiência das compras;
  • Melhorar a conformidade;
  • Aumentar a segurança de ativos e propriedade intelectual;
  • Reduzir o risco financeiro, contratual e de reputação;
  • Melhor posição para negociar novos contratos.

O que procurar nas ferramentas de gerenciamento de ativos de TI

Existem ferramentas que podem ajudar a otimizar e melhorar a gestão de inventário de TI de uma empresa.  Contudo, é preciso atentar para alguns recursos-chave que essas ferramentas devem fornecer. Portanto, osprincipais recursos de uma ferramenta de gerenciamento de ativos de TI são:

  • Recursos fáceis de importação de dados;
  • Repositório para gerenciar ativos de software e hardware;
  • Relação claramente definida entre ativos de TI, usuários e informações de uso;
  • Integração com sistemas adjacentes de TI e negócios;

Entretanto, existem muitas outras funções para ferramentas de gerenciamento de ativos de TI que podem ser muito úteis. São elas:

  • Gestão de Auditoria;
  • Rastreamento de Conformidade;
  • Gerenciamento de configurações;
  • Gerenciamento de contrato / licença;
  • Acompanhamento de custos;
  • Gestão de inventário;
  • Gerenciamento de manutenção;
  • Gestão de contratos, requisições e fornecedores.

É possível usar planilhas para gerenciar inventário de TI?

Planilhas são rudimentares. Além disso, recebem menos orçamento de marketing em comparação com ferramentas ITAM dedicadas. Contudo, as planilhas têm muitas funcionalidades. Ou seja, também são adequadas para gerenciar inventário de TI de pequenas e médias empresas. 

Portanto, para aproveitar ao máximo o software de planilha, considere o uso das seguintes funcionalidades:

Formatação condicional

Isso pode ser usado para destacar ativos que estão sem suporte, atualizações ou similares.

Comunicando

O uso de gráficos ou tabelas dinâmicas do Microsoft Excel pode produzir relatórios complexos.

Macros

Automatize o processamento de dados e conecte-se a fontes externas.

Exportação e importação de dados

Conecte-se a bancos de dados SQL para alimentar ou obter informações.

Felizmente, a maioria dos softwares de planilha é gratuita. Além disso, a maioria dos sistemas de TI já possui uma versão do Microsoft Excel. Portanto, não há necessidade de investimento adicional.

Melhores práticas para gerenciar ativos de hardware

Hardware é um termo abrangente. Afinal, inclui a maioria dos itens que podem ser encontrados em um ambiente de TI. Por exemplo:

  • Desktops;
  • Laptops;
  • Monitores;
  • Roteadores;
  • Switches;
  • Hubs;
  • Telefones.

Contudo, existem regras quanto a isso. Afinal, as informações armazenadas em cada ativo de hardware devem pelo menos garantir que o ativo possa ser identificado de forma exclusiva.

  • Então, para otimizar os ativos de hardware, os administradores de TI precisam manter informações adicionais em relação à:
  • Garantia;
  • Contratos de suporte;
  • Manutenção;
  • Outras variáveis. 
Dados de suporte

O gerenciamento de ativos de hardware também precisa incluir dados para dar suporte ao SAM. Aqui estão algumas informações básicas para hardware:

  • Nome do ativo para criar um identificador único. Este usa informações como marca, modelo ou localização;
  • Fornecedor do ativo;
  • Tipos de dispositivos, como laptop, roteador ou telefone celular;
  • Número de série;
  • Status de ativos, como implantado, em armazenamento, aposentado e descartado;
  • Funções de ativos, como produção, espera e teste;
  • A entidade organizacional que possui cada ativo;
  • Localização do dispositivo;
  • Informação de configuração;
  • Software instalado no ativo;
  • Data de compra, go-live e de vencimento da garantia / suporte contratual.

Entretanto, ao preencher o banco de dados de uma ferramenta ITAM ou uma planilha, os administradores de TI também precisam adicionar informações sobre os ativos de TI atuais. Além disso, devem configurar um processo para adicionar novos ativos à medida que forem adquiridos no futuro.

Como adicionar dados de registro de ativos de TI existentes ao banco de dados de uma ferramenta

Abaixo estão descritas três formas pelas quais os administradores de TI podem preencher o banco de dados de uma ferramenta com informações sobre seus sistemas de TI atuais.

1 – Importe quaisquer rastreadores existentes para a ferramenta

Você cresceu seu negócio e uma planilha simples foi suficiente para controlar o seu hardware? Então use a planilha para alimentar todas as informações na ferramenta HAM.

2 – Descubra sua rede para dispositivos conectados

Existem muitas ferramentas de descoberta capazes de varrer toda a sua rede. Dessa forma, elas podem retornar muitas informações sobre seus ativos de hardware.

3 – Use as informações do pedido do fornecedor

Os detalhes do pedido emitidos pelos fornecedores contam com informações sobre todos os bens de sua propriedade.

Configure um processo de rastreamento de ativos de TI para novos itens

Ao adicionar novos ativos de TI em sua propriedade, as organizações passam por um ciclo de vida de hardware específico. O ciclo de vida descreve as etapas pelas quais ele progride ao longo de sua vida. Normalmente, um ciclo de vida de hardware envolve o seguinte:

  • Arquitetura e Design de Rede;
  • Pedido de ativo;
  • Aprovação e aquisição;
  • Desdobramento, desenvolvimento;
  • Uso, manutenção e atualizações;
  • Descomissionamento.

Em um ciclo de vida como este, o processo de rastreamento de ativos começa logo na etapa número um. Ou seja, depois de realizar a análise e apresentar um pedido de compra ou um caso de negócios para a compra de mais ativos. Então, o departamento de TI já deve ter uma imagem clara de qual dispositivo irá para onde e que software precisará ser executado.

Na etapa número quatro, o processo de gerenciamento de ativos pode ser consolidado quando todos os dados estiverem disponíveis.

Como otimizar ativos de TI usando Hardware Asset Management

Os benefícios de usar uma ferramenta de gerenciamento de ativos de hardware vão além do simples armazenamento de informações do dispositivo. Afinal, ferramentas modernas permitem que você configure seu painel e acesse informações valiosas, como:

Gerar relatórios

Veja a disponibilidade, uso, itens não instalados atualmente, dispositivos a serem desativados.

Usar o monitoramento de rede de TI para disparar alarmes

Levante problemas quando o software estiver saindo da garantia ou chegando ao fim da vida útil.

Automatizar fluxos de trabalho de implantação

Crie modelos de configuração para dispositivos dependendo de suas funções.

Gerenciar atualizações de software e segurança

Agende intervalos de tempo dedicados para atualizações para minimizar o tempo de inatividade.

Melhores práticas para gerenciar ativos de software

Gerenciar ativos de software se tornou uma necessidade. Principalmente após a implementação generalizada da computação em nuvem e a inclusão silenciosa da Shadow IT. Portanto, o gerenciamento de ativos de software oferece três benefícios:

1 – Governança

Garantir que apenas aplicativos aprovados sejam introduzidos no ambiente de computação local. Tal como garantir que as licenças de software sejam plena e adequadamente utilizadas.

2 – Gestão

O SAM fornece várias funções para programar atualizações, prever custos, adicionar novos ativos e desativar os antigos.

3 – Agilidade empresarial

A disponibilidade de informações acelera drasticamente o processo de mudança em grandes organizações.

Entretanto, o licenciamento é indiscutivelmente a dimensão mais importante em relação ao gerenciamento de ativos de software. Afinal, o manuseio inadequado de licenças pode custar milhões às organizações.

Tipos de licenças

Existem muitos tipos de licenças. Cada uma com diferentes acordos contratuais e requisitos. Alguns deles são:

Identidade bloqueada

Uma licença é atribuída a um usuário específico e não é comutável (por exemplo, Microsoft Windows).

Node-locked

Uma licença que só pode ser usada por um usuário por vez. Contudo, vários usuários podem usar em momentos subsequentes.

Flutuante

Trata-se de uma licença que está disponível para um grande número de usuários. Após o login, um sistema de licenciamento atribui ao usuário solicitante uma licença que é reivindicada de volta ao final da sessão.

Licença do Site

Uso ilimitado no local de instalação da licença.

Código aberto

Uso ilimitado dentro do contrato de licença.

Cronometrada

A licença está disponível apenas por um determinado período de tempo.

Fisicamente restrita

Licenças anexadas ao hardware.

Escolhendo uma ferramenta SAM

As ferramentas de gerenciamento de ativos de software são projetadas para uma finalidade específica. Oferecer ao pessoal de TI tanto controle quanto visibilidade sobre seu estado de TI. Embora cada ferramenta seja diferente, a maioria delas inclui funcionalidades como:

  • Gerenciamento de licença de software;
  • Configuração de software;
  • Gestão de inventário;
  • Utilização de software;
  • Contrato e compra;
  • Governança de anúncios de conformidade;
  • Gerenciamento do ciclo de vida do software;
  • Implantação de software;
  • Relatórios.
Características

Portanto, é importante considerar tudo isso ao avaliar os recursos críticos das ferramentas de gerenciamento de ativos de software. Então, procure características que reconciliem os direitos de software e os dados de consumo para:

  • Reduzir o risco de inconformidade;
  • Otimizar custos;
  • Melhorar o desempenho dos negócios.

Dessa forma, recomendamos que os líderes de infraestrutura e operações procurem o seguinte:

  • Entrada manual de direitos de software;
  • Automação de direitos de software;
  • Reconciliar informações externas;
  • Otimizar direitos / consumo;
  • Compartilhar informação. 

Isso além de consumo de:

  • Software de endpoint;
  • Software de data center;
  • Nuvem;
  • Software especializado.

Como gerenciar ativos de software quando os funcionários entram, saem ou se mudam para a empresa?

Sempre que houver uma mudança organizacional, o funcionário em questão precisará ter um conjunto atualizado de ativos de TI. Ou seja, você precisa configurar um fluxo de trabalho que abranja o seguinte:

  • Atribuição de ativos existentes;
  • Aquisição de novos ativos;
  • Recuperação de ativos ao sair da empresa;
  • Configuração de um processo para ativos perdidos ou roubados.

Entretanto, esse fluxo de trabalho de TI precisaria trabalhar em estreita colaboração com o sistema de RH. Ou seja, comunicando-se entre as informações sobre o usuário e os níveis de permissão.

Como gerenciar ativos de software para evitar auditorias?

Você entende o que é uma auditoria? Elas são processos para investigar a conformidade de uma organização para usar o software dentro dos termos contratuais.

Portanto, a visibilidade e o gerenciamento insatisfatórios das licenças disponíveis podem fazer com que uma organização não fique em conformidade. Dessa forma, torna-se um alvo fácil para os fornecedores venderem seus produtos e cobrarem contas altas.

Como se prevenir?

Grandes fornecedores de software como Microsoft, Adobe, IBM, SAP e Oracle ganharam uma reputação de auditorias de software agressivas. Afinal, são capazes de interromper as operações de TI de uma organização.

Então, ao adotar uma ferramenta de gerenciamento de ativos de software, o risco de ficar incompatível é drasticamente reduzido. Afinal, os administradores de TI têm uma visão abrangente de todas as licenças disponíveis, além de:

  • Como são distribuídas;
  • Quem as está usando;
  • Quando devem expirar.

Portanto, acompanhe as renovações de licença. Adquira ativos adicionais quando a demanda aumenta. Remova licenças em casos em que não são usadas. Afinal, isso ajudará a organização não apenas a se proteger contra auditorias. Mas também a otimizar seu patrimônio de TI para produzir a maioria dos valores.

Gerenciamento de ativos de software ao migrar para a nuvem

A migração para a nuvem é um projeto complexo e longo. Portanto, pode deixar muitos buracos nos sistemas de TI se feito de maneira incorreta. Afinal, o gerenciamento de ativos de software desempenha um papel importante para garantir que todos os usuários tenham acesso aos mesmos serviços de antes. Tudo isso sem que haja discrepâncias entre o sistema antes e depois da migração.

Diferenças 

Contudo, cada fornecedor tem sistemas ligeiramente diferentes. Então há uma diferença entre o Hana Enterprise Cloud da SAP, o IBM Cloud e até o Adobe Experience Cloud. A Microsoft recomenda que os líderes de TI considerem soluções de SAM que ajudem no seguinte:

  • Ajudar a determinar se local, nuvem ou híbrido é a melhor estrutura para o negócio;
  • Mitigar riscos associados à movimentação de ativos de data center para projetos de consolidação, nuvem e virtualização;
  • Oferecer um roteiro de migração para a nuvem de longo prazo que ajuda a definir as metas de migração;
  • Avaliar se a migração para a nuvem tornará mais fácil gerenciar ativos de software;
  • Ter um conhecimento profundo do licenciamento de software para implantações em nuvem e locais.

Overview: como gerenciar inventário de TI

Como vimos, a Gestão de Inventário de TI ou ITAM é muito importante em relação a tomadas de decisões estratégicas de uma organização. Afinal, são práticas e conceitos que auxiliam na adoção de processos para mensuração e controle dos ativos. Com base nas necessidades de negócios existem algumas razões para se gerenciar um inventário de TI:

  1. Reduz o risco geral. Afinal, o software não licenciado ou não utilizado muitas vezes não é corrigido com as atualizações de segurança mais recentes. Portanto, é um ponto de entrada para malware no local de trabalho. Dessa forma, ao saber o que é de fato necessário e como foi adquirido e licenciado significa um avanço importante na redução do risco geral (de segurança e financeiro).
  2. Diminui custos. Afinal, a remoção de software não utilizado resulta em menor necessidade de manutenção (tempo de produto e pessoal). Além disso, consolidar as compras e padronizar os processos ao longo de todo o ciclo de vida do software atinge as necessidades básicas de negócios.
  3. Economiza tempo. Afinal, os dados desses recursos podem ser usados ​​para implementar processos padronizados na organização.Estes, por sua vez, economizam tempo e consequentemente dinheiro. Ou seja, garantem dados confiáveis ​​que são úteis para auditorias de fornecedores. Já os processos, uma vez implementados, garantem confiabilidade, responsabilidade e previsibilidade.
  4. É um facilitador de negócios. Afinal, as organizações estão cada vez mais concentradas em responder a solicitações de auditoria de fornecedores. Ou seja, não focam mais somente em executar e operar seus próprios negócios. Gerenciar o inventário de TI é um facilitador de negócios. Afinal, incorpora processos à organização, criando dados acionáveis ​​que podem ser confiáveis ​​para decisões críticas de negócios. Tudo isso enquante responde de maneira rápida e confiável às necessidades de auditoria e autorização e renovação de fornecedores.
Padronização e Associação

As ISO 19770, ISO 55000 e ISO 55001 são conceitos de padronização do ITAM dentro de uma organização que incorpora os padrões ISO / IEC. O objetivo do padrão é fornecer informações e assistência às organizações de todos os tamanhos para auxiliar na minimização de riscos e custos dos ativos do Inventário de TI. 

ITIL

A versão 3 do ITIL passou a contemplar a gestão de inventário de TI como um conjunto de melhores práticas para Ativos de Serviço e Gerenciamento de Configuração.

Além deste padrão e desta biblioteca, há também uma associação internacional. A IAITAM (International Association of Information Technology Asset Managers), é uma associação profissional de pessoas, organizações e indústrias  da área de ITAM, SAM (Software Asset Management), Hardware Asset Management e de processos do ciclo de vida da gestão de inventário de TI.

Exemplos de softwares para gerenciar inventário de TI
1.  SysAid IT Asset Management

Essa solução gratuita de gerenciamento de ativos de TI existe desde 2002. Ela está disponível na nuvem e no local (Windows e Linux). Com a solução de gerenciamento de ativos da SysAid, os usuários têm acesso a todos os recursos padrão de software ITAM. Ou seja, podem visualizar todo o software e hardware, além dos detalhes do fabricante de computadores, impressoras e outros dispositivos em rede. O recurso Gerenciamento de Ativos de TI da SysAid também oferece uma Central de Serviços de TI totalmente funcional e gratuita.

2.  GLPI

É um software open source de gerenciamento de ativos e TI. Contudo, ele inclui mais do que apenas um sistema de gerenciamento. Afinal, também oferece um service desk ITIL, rastreamento de licenças e auditoria de software. Dessa forma, os usuários podem coletar um inventário de:

  • Computadores;
  • Impressoras e outros dispositivos em rede;
  • Rastrear reservas de equipamentos;
  • Verificar o status dos equipamentos;
  • Gerenciar contratos e documentos relacionados ao inventário. 

Além disso, o GLPI verifica todo o ciclo de vida do ativo e também pode gerar relatórios para hardware, software e itens em rede. É uma solução multilíngue, com mais de 45 idiomas operacionais disponíveis.

Soluções

Uma solução combinada de gerenciamento de ativos de TI e gerenciamento de serviços de TI atenderá às necessidades da organização de maneira mais eficiente. Mesmo que não seja incomum usar uma solução para cada uma separadamente.

Contudo, além de tentar atender às necessidades atuais, deve-se considerar também outros fatores. Como, por exemplo, como as necessidades da organização mudarão nos próximos anos. Então, deve-se ponderar essas necessidades no processo de tomada de decisão. Ou seja, você precisa considerar que:

Riscos e incertezas

O risco é a principal causa de incerteza em qualquer organização. Portanto, as empresas cada vez mais se concentram em identificar riscos e gerenciá-los antes que afetem os negócios.Dessa forma, processos de auto-auditoria podem ajudar as empresas a serem proativas em encontrar problemas antes que uma auditoria real ocorra.

Muitas empresas realizam auditorias superficiais. Contudo, outras podem fazer auditorias mais extensas de vez em quando. Entretanto, essas auditorias de nível superficial provavelmente não vão gerar problemas que seriam encontrados durante uma auditoria real de conformidade de software.

Controle de mudanças críticas

Um aspecto frequentemente negligenciado do gerenciamento de ativos de TI é a prática do controle de mudanças críticas. Afinal, a maioria dos negócios tem duas expectativas de TI e dos serviços. Eles devem ser:

  1. Confiáveis e funcionar conforme o esperado em todos os momentos;
  2. Flexíveis e capazes de se adaptar rapidamente aos novos requisitos de negócios.

Essas duas expectativas parecem conflitantes. Contudo, o controle de mudança serve justamente para evitar imprevistos e gerar flexibilidade.

Segmentação de ativos

Uma boa prática é a segmentação de ativos.  Para gerenciar o inventário de TI em uma organização, a estratégia de gerenciamento de ativos de TI deve levar em conta os vários tipos de itens. Afinal, ativos como máquinas virtuais de nuvem pública são compartilhados entre muitos usuários e mudam rapidamente. Contudo, dispositivos de usuários finais são muito individuais e não muito dinâmicos. Portanto, uma estratégia de ativos de TI que usa metodologias variadas para cada classe de ativo será significativamente mais eficiente.

Rastreamento de ativos

Você não monitora e rastreia com precisão o hardware, as licenças e outros ativos de TI? Então está gastando muito mais. Afinal, está comprando equipamentos desnecessários, entregando equipamentos alugados com atraso e violando contratos de licença. Além disso, a má gestão de ativos de TI pode levar a problemas de produtividade e má utilização de ativos. 

Quer saber como diminuir custos com penalidades dadas por auditorias? Então use um sistema de gerenciamento de alterações que verifica contratos de licença de software antes de cada solicitação de alteração. E lembre-se:

Gerenciar inventário de TI não significa anotar os tipos de equipamentos, números de série e colar as etiquetas nas coisas.

Melhor alternativa

A Gestão de Inventário de TI traz benefícios substanciais e mensuráveis para necessidades e objetivos de uma organização. Seja a curto, médio ou longo prazo. Afinal, profissionais de ITAM treinados podem introduzir as melhores práticas que geram e agregam valor à organização. Com a Gestão de Inventário de TI há:

  • Redução de custo;
  • Controle de riscos;
  • Maior controle sobre os ativos;
  • Mais produtividade;
  • Segurança e licenças em dia. 

Além disso, se houver um problema com um hardware ou um software, ele é facilmente identificado. Dessa forma, é possível contatar o fornecedor rapidamente para resolver a situação. Ou seja, a organização ganha em todos os aspectos. Portanto, conte com uma empresa especializada em gerenciar inventário de TI. A Infonova atua nesse ramo há anos e está pronta para te ajudar. Então, entre em contato, sem compromisso, e informe-se.

Fonte:

Ccomparesoft

Já vai?

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos direto no seu e-mail, para ler sem pressa ;)

FALE
COM UM
ESPECIALISTA

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

FALE
COM UM
ESPECIALISTA

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Acesse informação exclusiva para nossos clientes e esteja informado. Conheça as técnicas, ferramentas e estatísticas do mercado, de graça, e no seu email.
É só preencher o formulário para acessar.

Receba Gratuitamente

Passo 2
0%

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.