Por Juliana Gaidargi em 10/10/2018 em Artigo

Muito se fala sobre a chamada memória virtual, mas muitos usuários acabam se confundindo um pouco na hora de entender como ela funciona. Além disso, eles podem não conhecer sua importância no dia-a-dia de usuários de computadores.

No entanto, antes de entender o que é a memória virtual, é necessário saber o que é a memória RAM. Embora possa não parecer, os sistemas de armazenamento RAM e virtuais têm uma relação muito estreita.


A memória RAM

A princípio, é preciso entender que tudo o que é feito no computador consome uma determinada quantidade de memória. Esta memória chama-se RAM e permite que o sistema operacional (SO) funcione. Ou seja, ela viabiliza que um jogo rode ou que o usuário consiga escrever um texto, por exemplo. Teoricamente, quanto mais memória RAM o computador tiver, maior a quantidade de programas ele vai conseguir rodar ao mesmo tempo. RAM significa Memória de Acesso Aleatório (do inglês Random Access Memory).

Ou seja, a memória RAM é o lugar utilizado pelo processador para armazenar as informações de tudo que estiver aberto no computador. Dessa forma, conforme novos aplicativos são executados, mais memória RAM é consumida. No entanto, o espaço da memória RAM nos computadores é limitado.

Quando a memória RAM chega ao seu limite, o processo em andamento passa a utilizar a memória virtual.

A memória virtual

Também conhecida como arquivos de paginação, a memória virtual consiste em um espaço que é reservado no momento em que o sistema operacional é instalado em um computador. Essa ação independe do fato do SO ser Linux ou Windows.

A memória virtual é importante porque, assim que o SO percebe que a memória RAM está sem espaço, ele passa a executar os programas nela. Ou seja, a memória virtual pode ser considerada uma reserva da memória RAM.

Dessa forma, ela estende a quantidade de memória disponível para dados temporários. Estes costumam ser usados pelos programas em execução. Com isso, o usuário não precisa realizar upgrades de hardware para usar vários aplicativos simultaneamente.

O papel da memória RAM

Considerando que a memória RAM está fadada a acabar, é natural considerar a possibilidade de usar somente a memória virtual. Afinal, para isso bastaria utilizar o HD do computador para salvar os dados temporários. No entanto, na prática, isso não funcionaria da forma desejada.

Isso porque a principal diferença entre a memória RAM e a memória virtual é a velocidade de acesso às informações. O processo de leitura e escrita de arquivos no HD é muito mais lento do que ocorre na memória RAM. Ou seja, acessar informações gravadas na memória virtual é mais demorado do que na memória RAM. Inclusive, é importante frisar que, ao passar da RAM para a memória virtual, haverá uma queda no desempenho do computador de forma geral.

Conhecendo a memória virtual

Sempre que um programa usa toda a capacidade da memória RAM, o SO passa a usar a memória virtual. Ou seja, ela funciona como um escape para que o usuário possa continuar realizando suas atividades no computador. Entretanto, ao ser utilizada, o sistema fica consideravelmente mais lento.

Para funcionar, a memória virtual utiliza um pedaço do HD. Com isso, ela transfere partes da memória RAM para o disco rígido, viabilizando o acesso a mais memória RAM para a execução de programas. Contudo, esse recurso só é disponibilizado quando o computador está no seu limite ou quando o usuário está usando programas mais pesados.

Como ativar a memória virtual?

Para ativar a memória virtual do Windows, o usuário deve acessar o Painel de Controle e clicar sobre o item “Sistema”. Em seguida, deve-se selecionar a opção “Configurações avançadas do sistema”, que fica na coluna à esquerda da janela.

Feito isso, o sistema abrirá uma tela. Nela, deve-se acessar a guia “Avançado” e, em “Desempenho”, clicar no botão “Configurações”. Na janela seguinte, o usuário deverá clicar na aba “Avançado” e, em seguida, na opção “Alterar…”.

É possível permitir que o próprio sistema operacional faça o gerenciamento da memória virtual. Para isso, basta deixar a opção “Gerenciar automaticamente o tamanho do arquivo de paginação de todas as unidades” marcada.

Entretanto, se o usuário desejar ter a liberdade para escolher o espaço em disco reservado para os arquivos de paginação, basta desmarcar esse mesmo item. Em seguida, deverá selecionar a opção “Tamanho personalizado” e preencher os campos “Tamanho inicial” e “Tamanho máximo” com os valores definidos.

Após, deve-se clicar em “Definir” e aguardar até que as alterações sejam aplicadas. Feito isso, é só clicar em “OK” para finalizar a operação.

 

Como aumentar a memória RAM?

O processo descrito acima também é uma boa maneira de acelerar a memória RAM. Isso acontece porque ao fazer com que o espaço fique menos fragmentado quando o Windows precisar utilizá-lo  para carregar documentos.

Passo 1

Para aumentar a velocidade da memória RAM, na janela de “Opções de desempenho”, o usuário deverá clicar em “Configurações” para acessar a guia “Avançado”. Na opção “Memória Virtual”, deve-se clicar no botão “Alterar”.

Passo 2

Feito isso, o usuário poderá selecionar em qual unidade de armazenamento serão aplicadas as novas configurações. Entretanto, para definir a uma paginação arquivo corretamente é preciso seguir alguns padrões.

Vale lembrar que essa paginação pode ser criada em uma partição diferente daquela onde o SO está instalado. Dessa forma, ela não precisará competir por espaço com a pasta do Sistema, a qual é acessada sempre que há uma requisição de entrada ou saída.

Mesmo assim, criar essa partição na mesma unidade em que o SO está instalado não é um problema. Inclusive isso é aconselhável, caso o usuário armazene muitos dados importantes no computador. Com isso, evita-se inconvenientes no caso de falhas críticas, já que  o Windows utiliza esta paginação para escrever o arquivo de depuração de informações. Esse processo é conhecido como debug.

Passo 3

O importante é que, nos campos de valores, seja definido o tamanho inicial e máximo de 1,5 vezes a quantidade de RAM disponível. Outra forma de mitigar a fragmentação da paginação é definir o tamanho inicial e máximo para o mesmo número.

Ao realizar esse procedimento, evita-se que o arquivo fique mudando de tamanho, reduzindo assim o percentual de fragmentação. Contudo, é importante desfragmentar o disco rígido antes de fazer isso. Dessa forma, a paginação arquivo é realizada com o espaço já otimizado.

Passo 4

Outro procedimento assertivo para aumentar a velocidade da memória RAM é liberar o espaço que não está mais sendo utilizado pelo SO. Em geral, o Windows não devolve o espaço que utilizou mesmo após a finalização das tarefas.

Portanto, é comum que, depois de algum tempo de uso, a memória RAM encontre-se inteiramente ocupada por programas que não estão mais sendo utilizados. Isso torna o computador mais lento e mais propenso a falhas.

Para liberar esse espaço, o usuário pode usar programas específicos. Inclusive, muitos deles são gratuitos.

 

RAM Medic

O RAM Medic é um programa leve e gratuito que opera por meio de gráficos mostrando o uso da memória. Através de uma barra, o usuário pode configurar a quantidade de memória RAM necessária. Após definir essa quantidade, basta clicar em  “Free Now!” e o programa tentará liberar o máximo de memória RAM possível, buscando sempre se aproximar do valor configurado.

O RAM Medic também permite o gerenciamento de processos, tal como decidir quais deles devem ter prioridade sobre os maiores recursos de memória. O programa também conta com atalhos de teclado, os quais liberam de 10 a 70% de memória RAM.

Site oficial  

 

Rambooster

O Rambooster também é um programa leve, gratuito e fácil de utilizar. Tal como o RAM Medic, ele conta com gráficos para mostrar o uso da memória. Ele também pode ser executado sempre que o Windows for carregado, bastando habilitar a caixa “Launch automatically at startup”. Essa opção fica no menu “Preferences” da opção “Edit”. O usuário também pode habilitar a caixa “Start minimized”, que fica na mesma janela, para iniciar o programa de forma minimizada.

Por meio do campo “Memory Control” é possível configurar a quantidade de memória RAM necessária. Ao clicar em “Optimize”, o programa realizará a liberação nos mesmos moldes que o RAM Medic.

O usuário também pode clicar em “Send to Tray” para que o programa opere em segundo plano. Além disso, o Rambooster conta com uma opção para acionar um alarme quando a memória RAM do computador estiver acabando. Esse valor é, inclusive, parametrizável pelo usuário. Ou seja, quando houver menos memória do que o pré determinado, o programa é acionado e limpa a memória RAM de forma automática. Contudo, para que essa configuração funcionar, o programa precisa estar ativado na barra de ferramentas.

Site oficial