Por Marcos Bernardino em 18/09/2018 em Artigo

Para recuperar o HD externo que parou de funcionar, existem alguns métodos. Alguns são necessários softwares e alguns são no próprio hardware.

A perda de dados pode ser devida a vários fatores, mas dois são os mais comuns. O primeiro (e mais fácil de resolver) é relacionado a software. Por exemplo, acidentalmente uma pasta importante foi excluída e a lixeira foi esvaziada ou a unidade errada foi formatada por engano.

Outra causa mais comum de perda de dados é uma falha no próprio disco rígido. Quando a unidade sofre algum tipo de falha, às vezes há pouco que se possa fazer para obter os dados de volta. Normalmente, são necessários serviços de recuperação de dados profissionais. No entanto, existem algumas falhas são fáceis de resolver sem que a pessoa seja um profissional.

Existem várias razões que podem corromper o dispositivo de armazenamento. Aqui abaixo está uma lista de causas que podem levar o disco rígido externo a ficar corrompido:

  • Existem setores defeituosos no dispositivo de armazenamento;
  • Operação incorreta: desconectar o dispositivo do PC sem ejetar;
  • Erro no sistema de arquivos;
  • Ataque de vírus;
  • Outras razões desconhecidas.

A fim de evitar um erro de armazenamento inesperado, é altamente recomendado que os usuários atualizem os drivers da unidade USB, cartão SD, cartão de memória, partição do disco rígido e disco rígido externo e outros dispositivos de armazenamento, usar dispositivos corretamente e utilizar um software antivírus regularmente.

Dados apagados

Ao lidar com uma perda de dados de software, a primeira e mais importante coisa a ser lembrada é não trabalhar com a unidade em questão. Já que cada segundo que a unidade está conectada a um sistema em execução é um segundo que se perde as chances na recuperação. O sistema operacional está lendo e gravando constantemente na unidade, fazendo-se ativamente algo ou não.

Quando o sistema está vendo os dados apagados como espaço livre, ele provavelmente sobrescreverá essa área, junto com as chances de recuperação. Assim, os passos recomendados são estes:

Desligar a máquina conectada à unidade da qual se excluiu dados. Agora que a unidade está segura, pode-se fazer um clone da unidade e tentar recuperar a partir do clone. Existem várias maneiras de clonar a unidade, algumas mais fáceis e rápidas do que outras.

Analisar o clone com alguns programas de recuperação diferentes. Existem inúmeras opções, pacotes gratuitos e pagos estão disponíveis. Recuva é uma boa opção gratuita, enquanto Zero Assumption Recovery é uma opção paga.

Se o disco rígido externo pode ser detectado pelo computador, mas os arquivos salvos estão corrompidos, pode-se tentar os passos abaixo para reparar os arquivos corrompidos a partir do disco rígido externo:
Abrir Iniciar e digitar cmd que abrirá o Prompt de Comando;
Digitar: chkdsk g: / f (se o disco rígido externo for o drive g :);

Se não se tem certeza se o disco rígido externo ou a porta USB foram corrompidos, pode-se conectar o disco rígido externo com uma nova porta USB ou até mesmo um novo PC para verificar se o disco rígido externo pode ser detectado ou não.

Se a unidade puder ser lida, é possível usar os dados diretamente do disco rígido externo. Se o disco rígido não puder ser detectado, deve-se encontrar um software de recuperação de dados para recuperar os dados.

Com o EaseUS Data Recovery

Um software de recuperação de disco rígido pode ajudar a obter dados do dispositivo de armazenamento corrompido com cliques simples. Para exemplificar melhor a utilização de um software de recuperação dentre tantos existentes no mercado, será explicado como proceder com o EaseUS Data Recovery Wizard, que permite restaurar dados perdidos em todos os dispositivos de armazenamento no Windows 10/8/7. Basta baixá-lo, instalá-lo e ativá-lo seguindo estas as etapas:

Conectar o disco rígido externo corrompido ao PC, executar o Assistente de Recuperação de Dados do EaseUS e selecionar o local do disco rígido externo corrompido ou da Partição Perdida e clicar em Digitalizar ;

Deixar este software digitalizar e encontrar todos os dados e outros arquivos no disco rígido externo corrompido com os modos Digitalização Rápida e Digitalização profunda;

Visualizar e restaurar. É possível visualizar e selecionar os dados encontrados, e após, clicar em Recuperar para salvá-los em um local seguro.

Depois de restaurar os dados do disco rígido externo corrompido, é possível reparar o disco.

Conectar o disco rígido externo corrompido ao PC;

Então, clicar com o botão direito no disco rígido externo corrompido e selecionar Formatar ;

Em seguida, definir o novo sistema de arquivos – NTFS, FAT ou outro.

Por fim, clicar em OK para finalizar o processo.

Se o disco rígido externo se corromper e se tornar RAW, é possível experimentar um dos diversos software disponíveis para download, gratuitos ou pagos. Para exemplificar, será explicado como proceder com o softwares gratuito gerenciador de partição EaseUS Partition Master com o recurso Verificar partição para reparar todos os erros existentes na unidade:

Conectar o disco rígido externo não alocado ao PC, executar o EaseUS Partition Master Free;

Clicar com o botão direito do mouse em disco rígido externo não alocado e selecionar Verificar partição e marcar a caixa de seleção Verificar propriedades da partição, Chamar o Windows Chkdsk.exe para corrigir erros se encontrou erros;

Com o EaseUS Partition Master

Também pode-se aplicar o EaseUS Partition Master para formatar o disco rígido externo corrompido para reutilizá-lo novamente.

Se a unidade ficar desalocada, não funcionará com o método de formatação. No caso de não se desejar formatar o disco os métodos abaixo também funcionarão:

Reparar sem formatação

Com o software de gerenciamento de partições profissional – EaseUS Partition Master Free:

Verificar e reparar o disco rígido externo danificado

Limpar os dados no disco deixá-lo não alocado

Iniciar o EaseUS Partition Master.

Clicar com o botão direito do mouse em um disco selecionando  Limpar Dados ;

Em seguida, o disco rígido externo ficará desalocado.

Criar nova partição para reparar o disco.

É possível também usar o Gerenciamento de disco do EaseUS Partition Master Free para criar nova partição, redefinir tamanho, letra de unidade e sistema de arquivos e para fazer a disco rígido externo corrompido utilizável novamente.

Método 2. Executar o cmd para reparar o disco rígido externo corrompido sem formatar:

Pressionar  Win + R  e digitar cmd;

Digitar diskpart;

Digitar list disk;

Selecionar o disco #  e pressionar Enter; (# representa a letra da unidade do seu disco rígido externo corrompido.)

Então, digitar clean (Isso apagará todos os dados da unidade);

Em seguida, digitar create partition primary;

Por fim, digitar exit para finalizar o processo.

Danos no hardware

O dano pode ter sido grave e não ser apenas um problema lógico. Como o HD é repleto de peças físicas sua recuperação talvez demande uma intervenção diretamente no hardware do equipamento. Para isso, é necessário conhecer quais são os componentes físicos do disco.

PCB

Esta é a placa de circuito (muitas vezes verde) anexada à parte inferior da unidade. Abriga o controlador principal (o equivalente da CPU do computador) junto com muitos outros controladores eletrônicos. Essa é a interface que transforma seus 0s e 1s do disco em dados úteis que o computador possa entender.

Pratos

Sua unidade contém um ou mais pratos finos e circulares. Estes giram em torno de 5.900 rpm a 7.200 rpm em unidades de consumo e são as mídias que realmente armazenam os dados. Feitos de vidro ou alguma forma de liga e revestidos com uma camada magnética, eles podem armazenar até 4 TB de dados.

Cabeça

Os dados dos pratos das suas unidades são lidos por meio de uma série de cabeças de leitura e gravação. Enquanto em operação, essas cabeças não estão realmente em contato com a superfície dos pratos. Na verdade, elas ficam nanômetros acima da superfície do disco, lendo e gravando dados. Normalmente, uma unidade terá 2 cabeças por prato, portanto, uma unidade de grande capacidade com 3 discos será emparelhada com 6 cabeças, uma para cada lado de cada bandeja. Se essas cabeças falharem fisicamente ou a unidade cair, as cabeças não ficam mais sobre os pratos, em vez disso fazem contato com a superfície e destroem os dados a alguns milhares de revoluções por minuto.

Firmware

A unidade executa seu próprio mini sistema operacional para lidar com todos os dados e operações necessários para acessá-lo. A maior parte deste firmware é armazenada nos pratos. Uma pequena parte é armazenada no PCB, o que é necessário quando o inversor é iniciado. O firmware pode falhar, levando à inacessibilidade dos dados. Infelizmente, o firmware do disco rígido não é semelhante ao de um celular ou tablet, assim, não é possível simplesmente atualizá-lo. Cada unidade possui seus próprios módulos e parâmetros exclusivos e é altamente complexa por natureza.

Reparo

O disco não está girando

Este é o único caso em que se tem uma chance relativamente boa de ressuscitar a unidade dedicando algum tempo e esforço. Se a unidade não fizer absolutamente nada quando se aplicar energia a ela (sem ruídos), provavelmente é um problema de PCB. Com unidades mais antigas, era possível encontrar um PCB correspondente de outra unidade e trocá-lo. No entanto, em novas unidades, a tecnologia e a arquitetura foram alteradas e cada unidade contém um microcódigo exclusivo para a unidade à qual ela está conectada. Simplesmente trocando o PCB por um equivalente não há quase nenhuma chance de funcionar e os dados podem se perder.

Existem duas causas principais de falha aqui: um diodo de TVS (fusível) entrou em curto devido a sobretensão ou um componente vital no PCB falhou. PCBs de disco rígido geralmente têm dois diodos TVS que funcionam como fusíveis para proteger sua unidade no caso de um pico de energia. Provavelmente haverá dois deles: um para o 5v e outro para o trilho de 12v. Se acidentalmente se conectou o adaptador de energia incorreto à a unidade externa ou houve uma sobrecarga de energia, um diodo da TVS pode ter se queimado. Se o diodo TVS em curto é a única parte danificada e o resto dos componentes da PCB estiverem em ordem, basta remover o diodo em curto para recuperar a vida da unidade.

Pode-se testar isso com um multímetro. Se o diodo lê zero ohms, ou próximo a ele, então ele realmente está em curto. Quando em curto estes diodos costumam ter um cheiro de queimado perceptível e podem ter danos visíveis. Observe que quando um diodo TVS é removido, a unidade não está mais protegida, portanto, é necessário se certificar de que a fonte de alimentação que foi conectada à unidade está correta e íntegra.

Problema com PCB

Se os diodos TVS não cheiram queimado e mostrarem os dígitos corretos ao medi-los, então o problema é a própria PCB. Uma substituição PCB é necessária, mas não apenas uma troca direta. Há um chip ROM de 8 pinos na maioria dos PCBs que contém informações exclusivas de firmware necessárias para inicializar o inversor. Ele precisa ser movido do PCB antigo para o novo para que a substituição funcione. Alguns discos rígidos, especialmente Western Digitals, não possuem esse chip de 8 pinos. O firmware é armazenado no controlador principal, o que é praticamente impossível de se remover.

Existem muitos provedores on-line que vendem um PCB correspondente. Alguns deles até oferecem para remover o chip ROM para a pessoa, poupando o incômodo da solda e evitando de se danificar o chip. Se o PCB foi o único componente danificado e as partes internas da unidade estão funcionando, depois da substituição e troca de ROM, a unidade deve estar funcionando novamente.

Outro item relacionado ao PCB a ser verificado são os contatos da cabeça. Às vezes eles corroem com o tempo, mas são facilmente limpos com um apagador de borracha.

Disco Girando

Mas se o disco está girando e fazendo ruídos de cliques, é uma falha grave e indica uma falha na cabeça ou nas cabeças. Isso também pode significar que a unidade sofreu danos no prato caso tenha ocorrido uma queda. De qualquer forma, isso é um trabalho para os profissionais. A unidade precisará ser aberta em um ambiente de sala limpa em um laboratório. Além disso, um conjunto de cabeçote de substituição terá que ser instalado para tentar recuperar os dados. Se a sua unidade estiver clicando, é melhor desligá-la e deixá-la nesse estado até que se possa enviá-la para uma empresa de recuperação profissional. Ligá-lo nesse estado pode degradar ainda mais o disco, tornando-o irrecuperável.

Pode acontecer ainda das unidades girarem e serem detectadas normalmente pelo computador, no entanto, elas travam ao tentar acessá-las. Isso geralmente significa que a mídia magnética está degradada. Basicamente, há uma grande quantidade de setores defeituosos que a unidade está tentando ler. Este é um problema comum que ocorre ao longo do tempo e pode ser contornado. Mas isso apenas com equipamentos profissionais de recuperação de dados, mais especificamente um gerador de imagens. Se se observar os valores SMART da unidade, aparecerá uma grande quantidade de setores realocados. Se os dados forem importantes, deve-se enviá-los para profissionais.

É possível também tentar um software gerador de imagens que possa contornar áreas ruins. Vendo que os comandos de software passam pelo BIOS, a eficácia é limitada. A melhor opção para seguir por esse caminho é um aplicativo gratuito chamado dd_rescue.

Com bipes sem girar

Os bipes que são ouvidos são o motor tentando girar a unidade e não conseguindo fazer isso. Isso é causado por uma das duas coisas, ambas falhas mecânicas graves. O mais comum é que haja atrito. As cabeças do seu drive estacionam no centro ou em uma rampa na borda da unidade quando não estão em uso. As cabeças não fazem contato com a área de dados dos pratos, elas ficam logo acima. Às vezes, as cabeças podem não conseguir estacionar corretamente. Então os pratos param de girar com as cabeças ainda sobre a área de dados. Por causa das superfícies extremamente lisas dos pratos e das cabeças, elas literalmente grudam umas nas outras. A unidade precisa ser aberta no laboratório, as cabeças cuidadosamente removidas e provavelmente substituídas.

A outra causa pode ser a apreensão do fuso do motor. Este é o fuso em torno do qual os pratos giram. Ele pode ser danificado se a unidade sofrer uma queda forte. Não é uma falha particularmente comum, exceto para os discos da Seagate, pois eles têm um eixo particularmente frágil. Existem duas maneiras de resolver este problema, sendo que ambos exigem intervenção profissional. Ou o fuso pode ser substituído ou os pratos são movidos para um novo invólucro do disco rígido juntamente com cabeçotes e o PCB.

Drive não é detectado

Mas se tudo parece normal e o drive não é detectado ou, caso seja, exibe a capacidade de armazenamento errada, normalmente indica um problema com alguma área do firmware. Ou se não está sendo lido corretamente, pode ser um problema na cabeça, ou há alguma corrupção que precisa ser resolvida.

Portanto, recomenda-se o trabalho de um profissional em caso de dano físico, pela complexidade do problema e a possibilidade de se perder dados.