Blog Infonova

Informação para tomada de decisão

Resultado da pesquisa por: ""

Tudo que você precisa saber sobre cibersegurança

Por Juliana Gaidargi em 9/12/2021 em Segurança

A segurança cibernética é a prática de implantar pessoas, políticas, processos e tecnologias para proteger as organizações, seus sistemas críticos e informações confidenciais de ataques digitais. Contudo, essa disciplina tem muitos detalhes que nem sempre são tão óbvios. Portanto, confira aqui tudo que você precisa saber sobre cibersegurança e proteja o seu negócio.

cibersegurança

O que a cibersegurança significa para sua empresa?

A segurança cibernética é um problema de negócios. Isso é um fato irrefutável. Inclusive, tem sido apresentado como tal nas salas de reuniões há anos. No entanto, a responsabilidade continua recaindo principalmente exclusivamente sobre os líderes de TI.

Na pesquisa do Gartner sobre diretores de 2022, 88% dos membros do conselho classificaram a cibersegurança como um risco empresarial. Ou seja, apenas 12% o consideraram um risco exclusivamente de tecnologia. Contudo, ainda assim, uma pesquisa de 2021 mostrou que o CIO, o Chief Information Security Officer (CISO) ou seu equivalente eram responsabilizados pela segurança cibernética em 85% das organizações.

Entretanto, as organizações tornaram-se muito mais vulneráveis ​​a ameaças cibernéticas ultimamente. Tudo porque as informações e tecnologias digitais agora estão fortemente integradas ao trabalho diário. No entanto, como se não fosse o bastante, os próprios ataques, que visam tanto as informações quanto a infraestrutura crítica, também estão se tornando muito mais sofisticados.

Vale lembrar que os incidentes de risco cibernético podem ter consequências operacionais, financeiras, de reputação e estratégicas para uma organização. E todas trazem custos significativos. No entanto, isso tornou as medidas existentes menos eficazes e significa que a maioria das organizações precisa melhorar, e muito, suas medidas de cibersegurança.

O que é um ataque cibernético?

Os tipos mais comuns e notáveis ​​de ataques à segurança cibernética incluem:

Ataques baseados em phishing e engenharia social

Os invasores enganam os usuários legítimos com credenciais de acesso adequadas. Então, os convencem a executar ações que abram as portas para usuários não autorizados. Dessa forma, acabam permitindo que eles transfiram informações e dados (exfiltração de dados).

Riscos de serviço voltados para a internet (incluindo serviços em nuvem)

Essas ameaças estão relacionadas à falha de empresas, parceiros e fornecedores em proteger adequadamente os serviços em nuvem ou outros serviços voltados para a internet. Por exemplo, uma falha no gerenciamento de configuração contra ameaças conhecidas.

Comprometimento de contas relacionadas a senhas

Usuários não autorizados implantam software ou outras técnicas de hacking para identificar senhas comuns e reutilizadas. Afinal, eles podem explorá-las para obter acesso a sistemas, dados ou ativos confidenciais.

Uso indevido de informação

Os usuários autorizados disseminam inadvertidamente ou deliberadamente informações ou dados aos quais têm acesso legítimo. Contudo, esse risco de cibersegurança pode ser resultado de um simples mau uso dessas informações.

Ataques relacionados à rede e intermediários

Os invasores podem ser capazes de espionar o tráfego de rede não seguro. No entanto, também podem redirecionar ou interromper o tráfego como resultado da falha na criptografia de mensagens dentro e fora do firewall de uma organização.

Ataques à cadeia de abastecimento

Parceiros, fornecedores ou outros ativos ou sistemas (ou código) de terceiros ficam comprometidos. Então, cria-se um vetor para atacar ou exfiltrar informações dos sistemas corporativos.

Ataques de negação de serviço (DoS)

Os invasores sobrecarregam os sistemas corporativos e causam uma paralisação ou desaceleração temporária. Contudo, os ataques DoS distribuído (DDoS) também inundam os sistemas, mas usando uma rede de dispositivos. 

Ransomware

Este software malicioso infecta os sistemas de uma organização e restringe o acesso a dados ou sistemas criptografados. Então, os agentes maliciosos exigem o pagamento de um resgate para devolver os acessos à empresa. Vale ressaltar que neste risco à cibersegurança, os atacantes ameaçam liberar dados se o resgate não for pago.

O que é um ataque DDoS?

Os ciberataques implantam ataques DDoS usando uma rede de dispositivos para sobrecarregar os sistemas corporativos. Embora essa forma de ataque cibernético seja capaz de desligar o serviço, a maioria dos ataques é projetada para causar interrupção. Ou seja, não visam  interromper completamente o serviço.

Milhares de ataques DDoS agora são relatados a cada dia. Ele se tornou tão usual que a maioria é mitigada como um curso normal dos negócios, sem necessidade de atenção especial. No entanto, os ciberataques são capazes de aumentar o escopo do ataque. Portanto, os ataques DDoS continuam a aumentar em complexidade, volume e frequência. Isso representa uma ameaça crescente à cibesegurança em geral, incluindo à rede das menores empresas.

No entanto, os ataques DDos também têm como alvo cada vez mais os aplicativos de forma direta. Portanto, adotar uma defesa bem-sucedida e econômica contra esse tipo de ameaça requer uma abordagem em várias camadas:

  • Interno: defesas dentro de sua rede atrás do firewall;
  • Edge: soluções locais. Ou seja, dispositivos físicos nos ou na frente dos firewalls corporativos e roteadores de borda;
  • Provedor externo / em nuvem: fora da empresa, como provedores de serviços de Internet (ISPs);
  • Pessoas e processos: incluem resposta a incidentes e o manual de mitigação, juntamente com os conjuntos de habilidades necessárias para parar um ataque.

Portanto, a mitigação de DDoS requer habilidades distintas daquelas necessárias para se defender contra outros tipos de ataques cibernéticos. Ou seja, a maioria das organizações precisará aumentar seus recursos com soluções de terceiros.

A Infonova tem expertise em cibersegurança e conta com profissionais atualizados contra os mais diversos tipos de riscos.

O que são controles de segurança cibernética e defesa cibernética?

Uma gama de áreas de controle de sistemas de informação e TI formam a linha técnica de defesa contra ataques cibernéticos. Esses incluem:

Segurança de rede e perímetro

Um perímetro de rede demarca a fronteira entre a intranet de uma organização e a internet externa ou pública. Portanto, vulnerabilidades criam o risco de que os invasores possam usar a internet para atacar os recursos conectados a ela.

Segurança de endpoint

Endpoints são dispositivos conectados à rede, como laptops, telefones celulares e servidores. Portanto, a segurança de endpoint protege esses ativos e, por extensão, dados, informações ou ativos conectados a esses ativos de agentes ou campanhas maliciosas.

Segurança do aplicativo

Ela protege dados ou código dentro de aplicativos, tanto baseados em nuvem quanto tradicionais, antes e depois de os aplicativos serem implantados.

Segurança de dados

Inclui os processos e ferramentas associadas que protegem os ativos de informações confidenciais, em trânsito ou em repouso. Os métodos de cibersegurança de dados incluem criptografia, que garante que dados confidenciais sejam apagados, e a criação de backups de dados.

Gerenciamento de identidade e acesso (IAM)

O IAM permite que os indivíduos certos acessem os recursos certos, nos momentos certos, pelos motivos certos.

Arquitetura de confiança zero

Ela remove a confiança implícita (“Este usuário está dentro do meu perímetro de segurança”) e a substitui por uma confiança adaptativa e explícita (“Este usuário é autenticado com autenticação multifator de um laptop corporativo com um pacote de segurança em funcionamento”).

No entanto, os controles de tecnologia não são a única linha de defesa contra ataques cibernéticos. Na verdade, organizações líderes examinam criticamente sua cultura de risco cibernético e a maturidade das funções relevantes para expandir sua cibersegurança. Isso inclui a conscientização dos funcionários e comportamentos seguros.

Por que a segurança cibernética falha?

Simplificando, a cibersegurança falha devido à falta de controles adequados. Afinal, nenhuma organização é 100% segura e as organizações não podem controlar ameaças ou agentes mal-intencionados. Portanto, deve-se sempre considerar que as organizações apenas controlam as prioridades e os investimentos em prontidão de segurança.

Então, para decidir onde, quando e como investir em controles de TI e cibersegurança, faça o seguinte: compare seus recursos de segurança para pessoas, processos e tecnologia; então,  identifique lacunas a serem preenchidas e prioridades a serem atingidas.

É sabido que o elemento humano tem grande participação nos riscos para a cibersegurança. Afinal, os cibercriminosos se tornaram especialistas em engenharia social e usam técnicas cada vez mais sofisticadas para induzir os funcionários a clicar em links maliciosos. Portanto, garantir que os funcionários tenham as informações e o conhecimento para melhor se defender contra esses ataques é fundamental.

Qual é o futuro da cibersegurança?

O próprio ambiente está evoluindo de várias maneiras importantes:

  • A crescente complexidade de rede, infraestrutura e arquitetura, por exemplo. Afinal, ela cria um maior número e variedade de conexões que podem ser alvos de ataques cibernéticos;
  • A sofisticação cada vez maior de ameaças e a detecção deficiente de ameaças também impactam negativamente na cibersegurança. Isso porque tornam difícil acompanhar o número crescente de controles, requisitos e ameaças de segurança da informação;
  • As vulnerabilidades de terceiros irão persistir à medida que as organizações continuam a lutar para estabelecer controles mínimos, mas robustos, para terceiros. Especialmente porque a maioria dos fornecedores, em particular os fornecedores de nuvem, dependem de terceiros. Estes, por sua vez, se tornam seus terceirizados e assim por diante;
  • O débito da cibersegurança cresceu a níveis sem precedentes. Principalmente à medida que novas iniciativas digitais, frequentemente baseadas na nuvem pública, são implantadas antes que os problemas de cibersegurança sejam resolvidos;
  • Os sistemas ciberfísicos são projetados para orquestrar a detecção, computação, controle, rede e análise para interagir com o mundo físico (incluindo humanos). No entanto, conectar os mundos digital e físico (como em edifícios inteligentes) apresenta uma área única e crescente de vulnerabilidade.

Quem é o responsável pelo gerenciamento da cibersegurança?

A cibersegurança está interconectada com muitas outras formas de risco corporativo, e as ameaças e tecnologias estão evoluindo rapidamente. Portanto, diante disso, vários interessados ​​devem trabalhar juntos para garantir o nível certo de segurança e proteção contra pontos cegos. No entanto, apesar da crescente visão de que a cibersegurança é um risco para os negócios, a responsabilidade pela segurança cibernética ainda recai principalmente sobre os ombros dos líderes de TI.

Uma pesquisa do Gartner de 2021 revelou que o CIO, CISO ou seu equivalente foram responsabilizados pela segurança cibernética em 85% das organizações. Confira mais números dessa pesquisa a seguir:

  • Os gerentes seniores que não são de TI responsabilizam-se por apenas 10% das organizações pesquisadas;
  • Apenas 12% dos conselhos têm um comitê de segurança cibernética em nível de conselho.

Então, para garantir a segurança adequada, os CIOs devem trabalhar com seus conselhos para garantir que a responsabilidade, a prestação de contas e a governança sejam compartilhadas por todas as partes interessadas que tomam decisões de negócios que afetam a segurança corporativa.

Quais são as métricas de segurança cibernética que eu preciso?

A maioria das métricas de segurança cibernética usadas hoje são indicadores de rastreamento de fatores que a organização não controla. Por exemplo, “Quantas vezes fomos atacados na semana passada?”. Portanto, ao invés disso, concentre-se em métricas relacionadas a resultados específicos que provam que seu programa de cibersegurança é confiável e defensável.

O Gartner espera que até 2024, 80% da magnitude das multas impostas pelos reguladores após uma violação de segurança cibernética resultará de falhas em provar que o dever de cuidado foi cumprido, em oposição ao impacto da violação.

Portanto, o Gartner defende o modelo “CARE” de métricas orientadas a resultados (ODMs):

ConsistênciaAs métricas de consistência avaliam se os controles estão funcionando de forma consistente ao longo do tempo em uma organização.
AdequaçãoEsse tipo de métrica avalia se os controles são satisfatórios e aceitáveis ​​de acordo com as necessidades do negócio.
RazoabilidadeAs métricas de razoabilidade avaliam se os controles são apropriados, justos e moderados.
EficáciaJá as métricas de eficácia avaliam se os controles são bem-sucedidos e / ou eficientes na produção de um resultado desejado ou pretendido.

Quanto devo gastar em cibersegurança?

O valor que você gasta com segurança cibernética não reflete seu nível de proteção. Tampouco o que outras pessoas gastam informa seu nível de proteção em comparação com o deles.

Na verdade, a maioria das representações monetárias de risco e prontidão de segurança não são críveis nem defensáveis. Ou seja, o , “Isso é um risco de $ 5 milhões ou um risco de $ 50 milhões?” não funciona na prática. Não obstante, mesmo quando são críveis, não apóiam a tomada de decisão diária relacionada às prioridades e investimentos em segurança.

Portanto, use métricas orientadas a resultados para permitir uma governança mais eficaz sobre as prioridades e investimentos em cibersegurança. ODMs não medem, relatam ou influenciam os investimentos por tipo de ameaça; ou seja, está fora do seu controle alinhar os gastos para lidar com ransomware, ataques ou hackers. Então, ao invés disso, alinhe os investimentos aos controles que tratam dessas ameaças.

Por exemplo, uma organização não pode controlar se sofre um ataque de ransomware. Contudo, ela pode alinhar os investimentos a três controles críticos: backup e restauração, continuidade dos negócios e treinamento de phishing. Os ODMs desses três controles refletem o quão bem a organização está protegida contra ransomware e quais são os custos desse nível de proteção. Ou seja, uma análise baseada em negócios que conta uma história convincente para o conselho e outros líderes seniores.

Observe que um controle pode ser qualquer combinação de pessoas, processos e tecnologia que você possui, gerencia e implanta para criar um nível de proteção para a organização.Portanto, adote uma abordagem de otimização de custos para avaliar o custo (investimento), valor (benefício) e o nível de risco gerenciado para cada controle. No entanto, geralmente, a melhor proteção (menos risco) será mais cara.

Impulsione a urgência para tratar a cibersegurança como uma decisão de negócios

O crescimento dos gastos com cibersegurança irá diminuir até 2023. Especialmente à medida que os conselhos estão começando a recuar e se perguntar o que alcançaram após anos de pesados ​​gastos com cibersegurança.

Portanto, a cibersegurança está enfrentando uma desaceleração do crescimento do seu orçamento com executivos frustrados em risco e mudando o foco regulatório. No entanto, conforme os limites entre os modelos de negócios e a tecnologia que os suporta, os CIOs precisam considerar os riscos, as prioridades de segurança e os investimentos que afetam seus resultados de negócios.

Então, CIOs focados na otimização de custos de TI, finanças, risco e valor para otimizar o risco e o desempenho corporativo podem:

  • Criar um caso de negócios e uma narrativa executiva para mudar a forma como a segurança cibernética é tratada na organização;
  • Melhorar a prontidão da cibersegurança, tratando-a como uma decisão de negócios;
  • Impulsionar as prioridades e os investimentos em segurança cibernética usando uma abordagem orientada para resultados.

Contudo, você também pode contar com o auxílio de uma empresa de TI com expertise em cibersegurança.

Sobre a Infonova

A Infonova já atendeu mais de 135 clientes dos mais diversos segmentos, desde corporate, governo, PME até indústria do entretenimento e saúde. Você pode conferir a lista completa de clientes satisfeitos da Infonova aqui.

A Infonova usa uma metodologia consolidada. Portanto, essa empresa de TI conta com depoimentos da maioria de seus clientes garantindo a qualidade do atendimento.

metodologia infonova

Em relação à confiança, a Infonova comprova sua transparência e seriedade logo no início do nosso contrato. Afinal, é quando realiza uma visita inicial de manutenção intensiva em todos os computadores da sua empresa e também servidores.

Inclusive, se você pedir, a Infonova oferece um mapeamento de todo seu ambiente de TI.  Afinal, seu interesse é conhecer toda sua infraestrutura e, de cara, resolver todas as suas dores.

modelos de contrato

Resumindo, a Infonova faz um diagnóstico para identificar como está a sua TI. Então, avalia o que está bom, resolvemos o que está ruim e cria um projeto para o que é possível melhorar. Tudo isso sem custo. Ou seja, a Infonova conta com as melhores condições custo-benefício do mercado. Especialmente em relação a automação da infraestrutura em nuvem e outras inovações.

Perfil Infonova

A expertise da Infonova permite fornecer atendimento técnico local com escalas flexíveis definidas pelo cliente. Estas incluem:

  • Atendimento por demanda;
  • Disponibilização de equipes com 1 técnico local e retaguarda especializada; 
  • Equipes completas com até 200 profissionais qualificados para assumir parte ou toda a operação de TI.
Colaboradores

O trabalho executado pela equipe da Infonova é primoroso. Afinal, essa empresa de TI se preocupa com seus funcionários. Ou seja, a Infonova oferece participação nos lucros aos seus colaboradores a fim de mantê-los sempre motivados. Além disso, a contratação dos analistas é CLT Full, o que reduz o turnover e aumenta a confiança. 

Soluções

A Infonova tem soluções voltadas para PMEs, Governo e Corporate. Contudo, todas essas soluções compreendem modelos flexíveis com início rápido e transição sem dor.

Confira a seguir:

soluções infonova

Para saber mais sobre os serviços da Infonova e sinais de alerta sobre seu treinamento de TI, entre em contato pelo (11) 2246-2875 ou clique aqui.

Se quer saber mais sobre o que nossos clientes têm a dizer sobre nossos serviços, baixe gratuitamente nossos cases exclusivos.

FALE
COM UM
ESPECIALISTA

Já vai?

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos direto no seu e-mail, para ler sem pressa ;)

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

FALE
COM UM
ESPECIALISTA