Blog Infonova

Informação para tomada de decisão

Resultado da pesquisa por: ""

Inteligência artificial no trabalho segundo Gartner

Por Juliana Gaidargi em 23/09/2019 em Negócios

A adoção de inteligência artificial no trabalho se tornará amplamente disseminada nos próximos anos. Especialmente à medida que as empresas investirem em iniciativas digitais, segundo analistas do Gartner. Essa informação foi obtida no Digital Workplace Summit da empresa, realizado em Londres. As estimativas são de que a inteligência artificial se torne comum no escritório até 2025.

inteligência artificial no trabalhoE existe uma boa razão para justificar essa tendência. Afinal, assistentes pessoais ativados por voz que provaram ser um sucesso em casa estão começando a migrar para o escritório. Portanto, até 2025, a tecnologia “certamente será mainstream”, disse Matthew Cain, vice-presidente e destacado analista da Gartner. Isso, mesmo que as preocupações com privacidade e segurança tenham implementações limitadas até o momento. 

Previsões para a inteligência artificial 

O Gartner previu separadamente que os gastos de consumidores e negócios em alto-falantes inteligentes ultrapassarão US $ 3,5 bilhões em 2021. Com isso, 25% dos trabalhadores digitais usarão um assistente de IA diariamente nos próximos dois anos. Várias empresas já implantaram a tecnologia, embora o WeWork tenha suspendido a implantação do Alexa for Business no ano passado. “Acho que o único mistério aqui é: por que levou tanto tempo?”, Disse Caim. 

“Acho que todos vemos o valor disso em nossas vidas pessoais. Estou falando de Alexa e de Siri, do Google. E, mais cedo ou mais tarde, a Microsoft irá aprimorar a Cortana. Mas estamos apenas esperando por assistentes de voz no local de trabalho. Afinal, há uma enorme demanda reprimida sobre isso”

Ele instou as empresas que consideram usar inteligência artificial no trabalho a começar a desenvolver habilidades de TI específicas. Ou seja, na implantação, gerenciamento e segurança dos assistentes de voz agora.

O novo chefe

O Gartner também espera que as ferramentas de inteligência artificial no trabalho ajudem os gerentes a tomar melhores decisões. “Os chefes-robôs se tornarão comuns em 2025. Contudo, não estamos necessariamente dizendo que todo mundo vai se reportar a um algoritmo. Será só uma forma para que você possa respirar um pouco mais facilmente”, disse Cain. Afinal, ao invés disso, a IA ajudará nas tarefas mais comuns que os gerentes já realizam.

“Vamos pensar sobre o que os gerentes fazem todos os dias. Eles definem horários, atribuem trabalho, fazem análises de desempenho, oferecem orientação de carreira, ajudam a acessar o treinamento, aprovam, distribuem informações em cascata e aplicam diretrizes. Entretanto, podemos ter a IA fazendo muito disso”, alegou.

“Seu gerente não será substituído por um algoritmo, mas ele usará muitas construções de IA para ajudar a melhorar e tornar mais eficiente o trabalho de rotina que ele realiza. Achamos que essa será a combinação. ”

Também haverá mais inteligência embutida no local de trabalho, à medida que as tecnologias de escritório inteligentes se tornarem mais comuns, disse Cain. “Primeiro, veremos os locais de trabalho com grandes quantidades de redes de beacon e sensores em todo o espaço físico”, disse ele. “Isso pode ser usado para otimização de espaço, aquecimento e refrigeração, uso de energia, reabastecimento de suprimentos e exibição de dados contextuais enquanto você navega no local de trabalho”, completou.

“Vamos ver isso emparelhado com coisas como o seu próprio aplicativo para hotelaria, localização e estacionamento. Portanto, o espaço de trabalho físico terá muita instrumentação e inteligência. ”

A IA aumentará mas não substituir, os trabalhadores

Apesar dos receios constantes dos trabalhadores de que a inteligência artificial no trabalho e os robôs estão chegando para tomar seus empregos, os usos da IA ​​serão mais prosaicos.

Até 2024, a inteligência artificial no trabalho será um “elemento essencial, mas amplamente invisível, das atividades diárias”, disse Leigh McMullen, do Gartner. “Ou seja, as novas formas de trabalhar receberão uma assistência sutil da inteligência artificial”.

Em muitos casos, os funcionários já estão interagindo com a inteligência artificial no trabalho. Afinal, já contam com fornecedores de software integrando o aprendizado de máquina em vários aplicativos de produtividade do escritório.

Os dados da pesquisa do Gartner mostram que os funcionários esperam que a inteligência artificial lide com tarefas simples e rotineiras em seu nome. Ou seja, ajudem a reduzir erros, localizar informações e filtrar grandes volumes de dados.

“Poucos funcionários esperam que a inteligência artificial ajude com problemas complicados“, disse Helen Poitevin, outra vice-presidente e analista do Gartner. “E os funcionários não esperam milagres da IA, eles apenas querem ajuda nas atividades diárias”.

A inteligência artificial já é realidade no trabalho

“Muitos funcionários estão sendo expostos à inteligência artificial no trabalho diariamente. Entretanto, podem não reconhecê-la”, disse Poitevin. “Afinal, temos planilhas que nos perguntam se queremos identificar e visualizar padrões de dados. Temos processadores de texto com editores de cópia. Isso, sem mencionar os calendários que nos lembram quando partir para o aeroporto e aplicativos de e-mail que respondem por nós”.

Guia completo para contratação de empresas de TI

“Portanto, são os serviços diários de IA que terão um impacto muito maior nos funcionários. E não os aplicativos de IA muito específicos e direcionados para diagnósticos médicos, aprovações de empréstimos ou detecção de ameaças”, disse ela.

A crescente familiaridade com a inteligência artificial no trabalho deve, inclusive, afastar os medos dos funcionários sobre a perda de empregos. Afinal, funcionários já familiarizados com a inteligência artificial estão mais otimistas sobre seu impacto na força de trabalho, alegou Poitevin. “Se você trabalhou com serviços de inteligência artificial, é muito menos provável que tema o impacto da inteligência artificial no trabalho”, disse ela.

Ebook Cases de Sucesso de Clientes

Confira a seguir como a inteligência artificial no trabalho já está se fazendo sentir:

Como a IA está transformando o processo de contratação

O preenchimento de posições em aberto é geralmente demorado, caro e frustrante. E é também uma das áreas em que a inteligência artificial já está causando um grande impacto. Afinal, os departamentos de RH, recrutadores e gerentes de contratação estão aproveitando muitos tipos diferentes de ferramentas baseadas em IA para melhorar o processo de contratação.

O Textio, por exemplo, usa a IA para ajudar recrutadores e gerentes de contratação a escreverem descrições de cargo mais atraentes. Ele usa os dados coletados das antigas ofertas de emprego da empresa – e também de outras empresas – para sugerir alterações na redação, formatação e conteúdo que gerarão mais aplicativos e interesse dos candidatos a emprego.

Já o Montage usa a IA para permitir que os candidatos agendem suas próprias entrevistas com todas as pessoas necessárias. Isso permite que os recrutadores se concentrem em tarefas mais importantes. Isso, além de viabilizar que os candidatos procurem um horário que funcione melhor para eles e reagendem suas entrevistas, se necessário.

Stella e Koru usam a IA para fazer um trabalho melhor de combinar candidatos a empregos. Eles usam ferramentas para rastrear os tipos de credenciais, qualidades e experiências que os empregadores e os funcionários procuram. Depois, usam esses dados para recomendar combinações ideais.

O Palatine Analytics fornece aos gerentes ferramentas que os ajudam a medir o desempenho dos funcionários, selecionar o candidato certo para promoção ou identificar problemas de inclusão.

Checklist Nível de Excelência em TI

Como a IA está eliminando tarefas administrativas repetitivas

Há muitas tarefas nas quais os profissionais do conhecimento gastam tempo que fornecem pouco ou nenhum valor. Por exemplo, suponha que você precise agendar uma reunião para obter consenso sobre uma decisão antes de avançar. Entretanto, você precisa que cinco pessoas participem da reunião. É fácil gastar muito tempo enviando e-mails a fim de encontrar um espaço aberto na agenda de todos.

E esse não é o uso mais gratificante do seu tempo para você ou sua empresa. Portanto, ferramentas como o X.ai oferecem aos funcionários assistentes pessoais com inteligência artificial. Eles executam tarefas administrativas como agendar, reagendar e cancelar reuniões.

Como a IA está transformando comunicações e suporte internos

O pessoal das equipes que prestam suporte aos funcionários também está ocupado com outras responsabilidades. Afinal, as equipes de RH trabalham para criar o tipo de empresa para a qual as pessoas adoram trabalhar. Já a TI mantém a rede da empresa e os dados seguros. Em paralelo, os gerentes de escritório costumam realizar grandes eventos como festas de fim de ano.

Essas tarefas são cruciais, mas geralmente são difíceis para as equipes se concentrarem. Afinal, estão ocupadas respondendo a perguntas de rotina. Entretanto, serviço de IA como o Spoke permitem que as equipes de suporte dos funcionários equilibrem seus compromissos com outras responsabilidades importantes. Isso reduz as interrupções de solicitações repetidas.

Os funcionários podem solicitar à Spoke o que precisarem através do Slack, e-mail, SMS e web. A IA amigável do Spoke fornecerá automaticamente uma resposta rápida. A IA também está transformando as comunicações no local de trabalho. Isso, porque permite que funcionários que falam idiomas diferentes se entendam facilmente em conversas quase em tempo real. A IA do Skype Translator, por exemplo, traduz automaticamente para ambas as partes em uma teleconferência.

Como a IA está transformando o marketing, vendas e atendimento ao cliente

Os chatbots com inteligência artificial também ajudam com suporte externo. Assim como nas ferramentas de suporte interno, como o Spoke, esses chatbots aprendem com profissionais de marketing, vendedores e representantes de atendimento ao cliente. Portanto, eventualmente, são capazes de responder a perguntas com a mesma precisão que uma pessoa experiente.

Por exemplo, o chatbot do Kayak para Messenger ajuda clientes a planejarem suas férias. Ele reserva voos, hotéis e carros, destaca as atrações de destino e ainda fornece respostas para perguntas como “Onde posso ir pagando US$ 150?”

Ebook Melhores Práticas em Gestão de TI

Como a IA está melhorando a integração e o treinamento

As ferramentas de inteligência artificial no trabalho para treinamento também são muito úteis. Elas primeiro aprendem observando como diferentes funcionários realizam tarefas específicas. Em seguida, essas ferramentas podem orientar novos funcionários sobre como concluir essas tarefas. Inclusive, podem até orientar os funcionários existentes sobre como fazer as coisas de maneira mais eficiente.

O Chorus é um ótimo exemplo dessa tecnologia. Ele analisa as chamadas de vendas enquanto elas acontecem. Dessa forma, oferece dicas para ajudar os representantes de vendas a gerenciar a cadência das reuniões e usar as mensagens mais eficazes. Ele também registra todas as chamadas de vendas e compila estatísticas para cada representante de vendas. Portanto, é capaz de fornecer as ferramentas necessárias para ajudá-los a fechar mais negócios e realizar chamadas mais eficazes.

Outro exemplo é o Cogito, uma ferramenta que combina a inteligência artificial no trabalho com a ciência do comportamento para ajudar os funcionários do serviço ao cliente a fornecer um melhor suporte por telefone. Ele monitora as chamadas por sinais de voz, oferecendo sugestões em tempo real aos representantes sobre como melhorar a conversa.

Como a IA está transformando a produtividade

Embora as transformações da inteligência artificial no trabalho sejam muitas, a área da produtividade é a mais atingida.  

Afinal, quando você não precisa rolar os calendários para procurar horários de reunião abertos, criar relatórios em planilhas para procurar informações ou passar o dia respondendo às mesmas perguntas repetidamente, tudo fica mais produtivo.

Coma IA, os trabalhadores são libertados de tarefas redundantes e irracionais. Ou seja, ganham mais tempo para realizar um trabalho importante, resolver problemas e exercitar sua criatividade.

Algumas ferramentas usam a IA para monitorar e aumentar especificamente a produtividade. Por exemplo, o LaborWise da Deloitte fornece aos líderes e gerentes da empresa análises de produtividade. Estas, os ajudam a identificar áreas onde os custos de mão-de-obra são muito altos, impedimentos que atrasam as pessoas e departamentos que precisam de pessoal adicional.

Benefícios gerais da AI no trabalho 

Em geral, o Gartner espera que a IA tenha um impacto amplamente benéfico no local de trabalho. “Há bastante debate na indústria sobre se a IA destrói ou cria empregos”, disse Cain. 

“A opinião do Gartner é que a inteligência artificial cria mais empregos do que elimina. Simplesmente porque acreditamos que a ela cria vastas eficiências dentro da empresa. Ou seja, cria espaço para a expansão dos negócios e a expansão dos negócios permite mais contratações.

“Certamente há muito medo de ser substituído, e sim, existem empregos por aí que … estão indo para a IA. Mas para a maioria de nós, será mais sobre aumento de vagas. Afinal, a inteligência artificial entrará e começará a fazer muito do nosso trabalho de rotina”, disse Cain. “Isso nos permite focar mais nos aspectos orientados para as pessoas e nos aspectos mais criativos desses elementos. Portanto, é mais sobre seu trabalho mudar continuamente do que ser eliminado”, concluiu.

Fontes:

Gartner e Spoke