Blog Infonova

Informação para tomada de decisão

Resultado da pesquisa por: ""

Guia do metaverso para CIOs

Por Juliana Gaidargi em 24/03/2022 em Negócios

As definições do metaverso variam, assim como as previsões sobre quando ele chegará. No entanto, é fundamental prover um guia sobre metaverso para os CIOs. Afinal, CIOs inteligentes devem se familiarizar com o conceito para saber como isso pode afetar sua empresa.

guia metaverso CIOs

Embora o hype acerca do metaverso esteja superando a realidade, os líderes de TI e de negócios devem entender as maneiras pelas quais o conceito de metaverso pode afetar como as organizações e as pessoas se envolvem, interagem e realizam transações.

Os principais conceitos neste guia de introdução do metaverso para os CIOs incluem o seguinte:

  • Qual é o metaverso e já chegamos lá?
  • Quais tecnologias estão alimentando o metaverso?
  • Por que os CIOs podem considerar colocar o metaverso em seu roteiro de tecnologia?
  • Por que as empresas precisam de CIOs para liderar o desenvolvimento do metaverso?
  • 7 etapas essenciais que os CIOs podem seguir para se preparar para o metaverso
  • Visão geral dos casos de uso

Afinal, o que é um metaverso?

Empresas de tecnologia e jogos já estão brigando para pegar sua parte do metaverso e descobrir quais aspectos eles podem conquistar realisticamente. Entre elas, destacam-se Microsoft, Apple, Amazon, Google, Meta Platforms (antiga Facebook), Roblox, Nvidia e Unity. No entanto, elas não são as únicas. Afinal, varejistas como Nike e Walmart também são pioneiros em novas fronteiras.

Essa atividade alimentou um hype a todo vapor, como se o mundo estivesse à beira de capacidades semelhantes às de Matrix. Contudo, por enquanto, o Metaverso – como em um metaverso gigante e unificado – não é uma realidade. As definições atuais de metaverso variam muito, assim como as avaliações de quão totalmente desenvolvido o conceito está hoje.

Dito isso, a definição do Gartner encapsula algumas características principais do espaço virtual em discussão:

  • coletiva e compartilhada;
  • criado por meio da realidade digital e física aprimorada;
  • persistente e envolvente;
  • acessível através de qualquer dispositivo, de fones de ouvido VR a tablets; e
  • alimentado por moeda blockchain.

Ou seja, o metaverso pode ser um reino totalmente digital no qual as pessoas interagem como avatares. Essa é a visão de Marty Resnick, vice-presidente e analista da equipe de inovação tecnológica do Gartner.

Paralelos

No entanto, também pode ser uma mistura de experiências do mundo real e virtual. É o caso de indivíduos em sua casa assistindo a um show de rock do mundo real, onde podem ver, ouvir e interagir com os participantes pessoalmente. De qualquer forma, em ambos os casos, o metaverso inclui a capacidade de realizar transações para que os participantes possam usar tokens não fungíveis (NFTs), criptomoeda ou alguma outra moeda digital habilitada para blockchain para comprar e vender produtos e serviços e oferecer experiência do cliente (CX) por meio de reconstruções 3D. Daí a importância de fazer um guia seguro sobre metaverso para que os CIOs saibam onde estão pisando.

No momento, de acordo com Resnick, várias empresas estão testando versões iniciais do que será o metaverso. No entanto, o metaverso totalmente realizado se baseará em grandes avanços em três áreas: capacidade de transportar e conduzir facilmente a vida em outro reino, uma representação 3D realizada do mundo físico e uma economia Web3.

“Já estamos vendo essas três peças surgirem hoje e, quando todas se juntarem, é onde veremos o verdadeiro metaverso”, disse Resnick.

Embora algo parecido com um metaverso unificado esteja uma década ou mais no futuro, várias empresas estão começando a trabalhar no que serão precursores dessa visão futura, de acordo com o especialista. Contudo, ainda resta saber se um metaverso totalmente conectado se tornará uma realidade.

Entenda que qualquer exemplo atual do “metaverso” não é um destino único nem um espaço totalmente realizado. Essa é a opinião de Jeff Wong, diretor global de inovação da empresa de serviços profissionais EY. Em vez disso, é uma coleção de diferentes mundos digitais emergentes, alguns dos quais são públicos e outros não – cada um construído para seus próprios propósitos.

Primeiros passos

Em outras palavras, ao invés de um metaverso, vários projetos semelhantes a metaversos estão em desenvolvimento. Inclusive, Resnick compara isso aos primeiros dias da internet.

Esses primeiros dias do metaverso são semelhantes ao advento da internet comercial. Ou seja, lembram tempos quando os provedores tinham seus próprios serviços, as empresas criavam suas próprias ilhas da World Wide Web e as muitas partes não eram interoperáveis.

Afinal, a tecnologia simplesmente não está pronta para suportar um metaverso totalmente imersivo e compartilhado. Interoperabilidade, poder de computação, protocolos de software, capacidade de rede e o grau de sofisticação não existem para criar um verdadeiro metaverso hoje – e talvez nunca chegue lá.

Ainda assim, muitos observadores do setor acreditam que existem componentes suficientes para que CIOs e líderes de negócios possam explorar as oportunidades de negócios que o metaverso apresenta. Além disso, os conceitos relacionados ao metaverso apresentam uma série de riscos, de modo que um guia de metaverso para os CIOs é imprescindível. Afinal, eles terão de fazer parceria com seus colegas jurídicos e de segurança para comunicarem proativamente esses riscos a outras áreas da empresa.

Quais tecnologias estão alimentando um metaverso?

Apesar deste guia sobre metaverso, os CIOs provavelmente já estão familiarizados com pelo menos algumas das várias tecnologias que sustentam essa nova realidade. Contudo, essa conversa esquentou especialmente desde a pandemia do COVID-19. Afinal, ela potencializou o relacionamento do metaverso com o trabalho híbrido.  Então, aqui está uma olhada rápida em alguns importantes:

NFTs, blockchain e criptomoeda

Blockchain fornece uma tecnologia descentralizada para comprar, vender e provar a propriedade. Os NFTs são baseados na mesma tecnologia blockchain usada pela criptomoeda, contudo, podem substituir coisas como imóveis, arte ou uma música.

Realidade aumentada e realidade virtual

Isso dá ao metaverso sua experiência digital imersiva, embora AR e VR tomados sozinhos não sejam um metaverso.

Inteligência artificial

A IA será usada de várias maneiras para a criação de metaversos, incluindo aplicação em personagens não-jogadores e para facilitar experiências realistas com a realidade digital.

Reconstrução 3D

Particularmente desde o início da pandemia, mais empresas têm trabalhado para criar construções em 3D de ambientes e itens virtuais. Algumas empresas já estão usando gêmeos digitais para tudo, desde melhorar o gerenciamento da cadeia de suprimentos. É o caso do gêmeo digital da cadeia de suprimentos do Google, até ajudar a fazer o café expresso perfeito.

Internet das Coisas

A IoT já está em uso para conectar e compartilhar dados de uma ampla variedade de itens no mundo físico. Contudo, no conceito de metaverso, a IoT é a chave para conectar locais físicos, itens e outras coisas da vida real a simulações 3D. Principalmente para simulações em tempo real.

Por que os CIOs devem colocar o metaverso em seu roteiro de tecnologia

Com ou sem um guia de metaverso para seguir, os CIOs podem querer considerar como podem ajudar seus colegas C-suite a entender as tecnologias que impulsionam as iniciativas do metaverso, bem como as oportunidades e riscos que isso trará.

A maioria dos varejistas e outras empresas têm presença física e online, disse Resnick.

“Minha recomendação para os CIOs: estejam prontos para adicionar esse terceiro local [o metaverso]”, disse ele.

O conceito de realidade imersiva tem casos de uso distintos que as empresas podem querer explorar. Em particular, aplicativos para funcionários e aqueles que visam clientes, disse ele. Portanto, o metaverso pode estar em grande parte no mundo virtual, contudo, várias empresas estão apostando que seu potencial de lucro é real.

“[Todos os anos] US$ 54 bilhões são gastos em bens virtuais, quase o dobro do valor gasto na compra de música”, de acordo com “Oportunidades no metaverso: como as empresas podem explorar o metaverso e navegar entre o hype versus a realidade”, um relatório de 2022 do JPMorgan .

Então, como parte de seu esforço mais amplo de blockchain, o JPMorgan mudou-se para a fronteira virtual quando abriu seu salão Onyx em Decentraland. Esta é uma plataforma VR alimentada por Ethereum, onde os usuários podem comprar terrenos virtuais como NFTs e de outras maneiras criar, vender e experimentar conteúdo e aplicações.

A atividade nos primeiros dias está crescendo e indica que pelo menos algumas empresas estão dando peso ao conceito de metaverso.

Por que as empresas precisam de CIOs para liderar o desenvolvimento do metaverso

Se um metaverso é ou não a principal iniciativa de um líder de TI em particular, dependerá da empresa. No entanto, os diretores de informações devem estar bem preparados para liderar nessa nova fronteira. E este guia sobre metaverso para CIOs pode ajudar nisso.

Afinal, segundo Wong, os CIOs têm a oportunidade de fornecer respostas e orientações.

“O C-suite está procurando liderança aqui sobre como eles vão descobrir isso não apenas de uma perspectiva de tecnologia, mas de uma perspectiva estratégica [e] uma perspectiva de possibilidades”, disse ele. “O CIO pode se estabelecer como um pensador estratégico, pois se aplica a esse espaço, porque há muita tecnologia subjacente a ele.”

7 etapas essenciais para CIOs se prepararem para o metaverso

Para deixar o guia sobre metaverso ainda melhor para os CIOs, veja algumas etapas exploratórias a serem consideradas.

  1. Molde a estratégia do metaverso

Líderes organizacionais em vários setores, do ensino superior ao planejamento de eventos, já estão pensando em entregar produtos e serviços existentes em um metaverso. Isso inclui criar valor agregado e novas ofertas, de acordo com Resnick.

Afinal, dadas as bases tecnológicas de um metaverso, os CIOs estão bem posicionados para discutir tanto as vantagens quanto as armadilhas de se envolver nessa esfera. No entanto, da mesma forma, sua função de líder de TI pode fazer a devida diligência com os fornecedores e ajudar outros líderes de negócios dentro da empresa a superar o hype que normalmente acompanha as novas tecnologias. Portanto, com o auxílio deste guia de metaverso, os CIOs estão em posição de fornecer melhores avaliações das capacidades e limitações de se envolver no processo como um todo.

“Os CIOs precisam construir uma estratégia para [capitalizar o metaverso] e falar sobre o novo modelo de negócios que [ele] vai oferecer”, disse Resnick. “Afinal, você está basicamente abrindo as portas para um novo mundo.”

  1. Aborde a longa lista de riscos do metaverso

Nenhuma nova fronteira é isenta de perigos. E esse é certamente o caso do metaverso. Esta é apenas uma pequena lista:

  • preocupações ambientais;
  • questões de segurança cibernética;
  • questões legais;
  • assédio sexual e outras formas de assédio;
  • questões de privacidade;
  • fraudes;
  • desinformação; e
  • efeitos na saúde mental, incluindo baixa auto-estima e aumento dos sentimentos de isolamento.

Então, todos apontam para os motivos pelos quais os CIOs devem considerar cuidadosamente quaisquer iniciativas do metaverso. Contudo, no topo da lista de prioridades do CIO deve estar a conformidade, finanças, legal, risco e segurança.

Portanto, engajar-se e fazer transações no metaverso traz oportunidades. Entretanto, também existem riscos, preocupações de segurança e muitas perguntas, disse Wong.

Considere, por exemplo, como uma empresa habilitará transações no metaverso. Algumas das plataformas digitais atuais usam criptomoedas. Enquanto isso, outras têm sua própria moeda que os jogadores podem ganhar ou comprar. Isso ocorre especialmente em plataformas de jogos.

“O que o jurídico e financeiro pensam disso? Sua empresa pode aceitar criptomoedas? Como possuímos e, portanto, vendemos um objeto digital? E como uma empresa contabiliza isso?” Wong perguntou.

Jurídico, financeiro, risco – todos precisam se associar ao CIO nessas decisões do metaverso. Contudo, da mesma forma, o metaverso está criando novas considerações sobre questões de conformidade, privacidade de dados, riscos e requisitos de segurança.

E, à medida que as preocupações com a sustentabilidade ambiental crescem, os CIOs terão que enfrentar questões difíceis sobre o efeito negativo do metaverso no meio ambiente. Especialmente devido ao blockchain e NFTs.

  1. Experimente as plataformas do metaverso

Embora o mundo esteja muito longe do metaverso unificado descrito no livro e filme homônimo Ready Player One, que ajudou a popularizar o conceito, pode ser útil ver o que existe agora.

“Então, saia e veja e teste todas as diferentes plataformas que estão por aí”, disse Wong. “Afinal, os CIOs precisam entender o cenário porque existem muitos casos de uso diferentes.”

Analistas e relatórios de mercado apontam Decentraland, Somnium Space e The Sandbox como algumas opções para testar a experiência do metaverso; No entanto, também são opções as plataformas de jogos, como Roblox, Fortnite e Minecraft.

  1. Desenvolva casos de uso

Usando os insights deste guia sobre metaverso, os CIOs devem usar esses testes para criar casos de uso em potencial para iniciativas de metaverso, disse Wong.

Algumas delas são iterações de videoconferência de próximo nível, como uma alternativa do metaverso às reuniões Zoom na Ucrânia. Mas também há outras formas de interação com as quais mais pessoas estão acostumadas, bem como CX e usos de treinamento.

“Você pode fazer reuniões em sites privados para se reunir e ter uma sessão de brainstorming e criar uma sala pré-carregada com quadros brancos e notas adesivas, semelhante a se você estiver sentado em uma sala juntos”, disse Wong. “Existem oportunidades de educação e treinamento; você pode imaginar um ambiente de treinamento de clientes onde um funcionário de atendimento ao cliente pode estar trabalhando com um cliente beligerante, onde você pode ver a agressão [física] ou oportunidades de receita.”

Wong disse que alguns designers já estão vendendo produtos digitais. A startup The Dematerialized é um exemplo: vende apenas roupas e acessórios digitais. Então, os CIOs e suas organizações devem esperar que o metaverso comece de maneira semelhante, disse Resnick. É provável que as organizações primeiro construam sua presença em certas plataformas. Então, elas eventualmente funcionarão como “rampas de acesso ao metaverso”, com a navegação de um lugar para outro funcionando tão perfeitamente quanto a internet hoje.

“Há muita especulação, e há muito que vamos descobrir nos próximos dois anos, e veremos como tudo se encaixa”, disse Resnick.

  1. Planeje a qualificação das equipes de TI, novos aplicativos e tecnologias de suporte

Os CIOs também terão trabalho puramente técnico a fazer. Afinal, elas permitem a mudança de sua organização para o metaverso, disse Jagjeet Gill, parceiro da Monitor Deloitte.

No entanto, para começar, eles terão que aprimorar a arquitetura lead-to-cash existente e adotar o Web3 para oferecer suporte a novos tipos de transações e moedas digitais, disse Gill. Então, eles terão que garantir a integração perfeita entre sua arquitetura de TI existente e várias redes descentralizadas. Não obstante, eles precisarão fazer investimentos adicionais em tecnologias de suporte, como nuvem de infraestrutura, conectividade 5G, IA, aprendizado de máquina e segurança de dados.

Como parte desse esforço, os CIOs precisarão aprimorar sua força de trabalho de TI. Portanto, os líderes de TI terão que contratar ou treinar funcionários em novas habilidades, como Solidity, uma linguagem de programação para escrever contratos inteligentes em plataformas blockchain, disse Gill.

  1. Considere experimentar uma presença pessoal no metaverso

Os CIOs podem colocar seus conhecimentos técnicos em uso imediato estabelecendo uma presença agora em uma ou mais das plataformas de estilo metaverso. Essa é a sugestão de Kyle Li, professor assistente de design e tecnologia de comunicação na Parsons School of Design, uma faculdade da The New School.

“Ter uma presença é um bom primeiro passo que pode ajudá-lo a construir seu plano de negócios”, disse Li. Segundo ele, experimentar em plataformas existentes pode ajudar os CIOs a eliminar os mal-entendidos e as falhas de comunicação sobre o futuro digital enquanto trabalham para formular um plano estratégico de longo prazo.

Além disso, também pode ajudar os líderes a entender melhor as experiências da geração que está crescendo como nativos do metaverso, disse Li.

Visão geral dos casos de uso

Abaixo estão alguns casos de uso sugeridos por este guia para um metaverso que os CIOs podem querer considerar:

  • entretenimento imersivo;
  • operações de negócio;
  • melhor educação e treinamento;
  • CX aprimorado;
  • pessoal aumentado;
  • oportunidades de publicidade, branding e marketing;
  • locais digitais;
  • novas fontes de receita;
  • experiência de trabalho mais conectada.

A introdução do CIO aos conceitos do metaverso está nos primeiros dias

Um ecossistema de mundos virtuais alimentado por computação em nuvem exigirá interoperabilidade e parceria. Contudo, o desenvolvimento do metaverso atualmente se parece muito mais com competição do que cooperação. Que o conceito de metaverso nem tenha uma definição verdadeiramente comum é um sinal de que esse mundo ainda não existe.

Ainda assim, os CIOs fariam bem em entender o que eles deveriam fazer hoje na preparação para as oportunidades de negócios do metaverso e serem capazes de apoiar seus pontos de vista para o resto do negócio.

FALE
COM UM
ESPECIALISTA

Já vai?

Receba conteúdos exclusivos e gratuitos direto no seu e-mail, para ler sem pressa ;)

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

Receba Gratuitamente

Fique tranquilo, não compartilhamos suas informações.

FALE
COM UM
ESPECIALISTA