Por Juliana Gaidargi em 14/03/2019 em Artigo, Gestão de TI

Software de virtualização

Segundo o Gartner, “a virtualização é a abstração de recursos de TI que mascara a natureza física e os limites desses recursos dos usuários”. Por mais desordenada que essa definição pareça, a verdade é muito mais simples. O software de virtualização permite executar dois ou mais sistemas operacionais usando apenas um PC. Ou seja, é como dois, ou mais, computadores em um.

Contudo, um é físico e os outros são virtuais. Portanto, mais amplamente, a virtualização pode se referir a qualquer instância de um recurso de TI que hospede vários outros recursos de TI. Isso inclui aplicativos, servidores, clientes, capacidades de armazenamento ou redes.

O software de virtualização também é chamado de hipervisor. É ele quem permite que um computador ou servidor hospede vários sistemas operacionais.

Ebook Melhores Práticas em Gestão de TI

O que faz um software de virtualização?

É importante frisar que os recursos de um software de virtualização são finitos. Contudo, a virtualização permite extrair seu valor ao máximo. Afinal, com ele é possível executar mais softwares e concluir mais processos com a mesma quantidade de hardware.

A virtualização torna o backup de todo o sistema operacional ou instalação do servidor tão fácil quanto o backup de um grupo de arquivos. Afinal, seu sistema operacional virtual consiste apenas em uma série de arquivos.

Digamos que um hacker derrube seu servidor de e-mail. Se ele estiver sendo executado em uma máquina virtual, basta restaurar a versão antiga para recuperá-lo.

Sistema operacional diferente

Um usuário que usa o Windows todos os dias, mas tem vontade de experimentar o Linux tem essa possibilidade com a virtualização. Claro que é possível fazer isso particionando o disco rígido do computador. Porém, o primeiro passo deve ser tirar uma foto do computador. E isso a virtualização já faz.

Ter uma versão desktop do Linux para uso ocasional também elimina a necessidade de instalar o PuTTY no Windows. O Linux possui ferramentas para comunicação via SSH (Secure Shell). Portanto, se o correio ou serviços da Web forem baseados em Linux, a virtualização facilitará a comunicação com o servidor.

Executar aplicativos antigos

Outras coisas interessantes que a virtualização permite incluem a execução de aplicativos em sistemas operacionais antigos. Digamos que você tenha um programa que seja executado apenas no Windows 8, mas você tenha atualizado para o Windows 10. Não há problema, basta usar a virtualização para executar o Windows 8 no mesmo computador.

Guia completo para contratação de empresas de TI

Acessar “arquivos sujos”

O software de virtualização também permite criar um instantâneo do computador. Ou seja, ela salva todas as configurações e o conteúdo do disco rígido em outra parte do computador. Assim, é possível fazer alterações em uma pequena parte do computador sem alterar o restante. E, mais importante, significa que é possível reverter facilmente essas alterações ao retornar ao estado anterior.

Portanto, se o usuário recebe um arquivo que realmente precisa ler, assistir ou ouvir, mas está infectado por um vírus, é possível tirar um instantâneo da máquina antes de abrir o arquivo. Assim ele poderá ver / assistir / ouvir o arquivo e depois reverter para a versão salva.

Proteger o navegador

Os hackers exploraram com sucesso todos os quatro navegadores mais populares – Chrome, Internet Explorer, Firefox e Safari. Portanto, é essencial manter o computador protegido contra hacks de navegador. Para isso, é indicado executá-lo em uma sandbox.

Do Tor ao Firefox, mesmo que o navegador ou plug-in seja invadido, o computador pode ficar seguro com a virtualização. Tal como um arquivo corrompido, um instantâneo restaura tudo ao normal, mesmo que ocorra uma invasão.

Testar aplicativos

Quer ver como um novo programa ou aplicativo interage com seus outros aplicativos sem ter que desinstalar e reinstalar todos eles? Ao criar a cópia de uma instalação existente de um sistema operacional e de seus dados, é possível executar uma instância virtualizada e garantir que alterações ou atualizações de configuração não atrapalhem a situação. Tudo isso sem comprometer a instalação e os dados reais.

O foco do software de virtualização é a flexibilidade

O software de virtualização permite IaaS ou Infraestrutura como um serviço. Nesse modelo, uma empresa hospeda hardware, software, servidores, armazenamento e outros componentes de infraestrutura dos clientes. Os usuários pagam pelo que usam em uma hora, semana ou mês. O IaaS torna os recursos altamente escalonáveis ​​de acordo com a demanda, o que é ótimo para cargas de trabalho temporárias ou experimentais e cargas de trabalho que podem mudar inesperadamente

Opções de softwares de virtualização

A virtualização é um tema recorrente no mundo . Afinal, graças a isso é possível testar softwares e sistemas operacionais inteiros em uma única janela do Windows, isolando o processo do resto do PC.

Por exemplo, é possível executar um software projetado para versões mais antigas do Windows por meio de uma instância virtual dessa versão do Windows. Em seguida, basta instalar o software nele ou testar determinado software e funções rapidamente em vários sistemas operacionais.

Confira a seguir alguns softwares gratuitos para virtualização de máquinas:

Hyper-V

O Hyper-V é a única opção de software de virtualização de servidor não Linux que realmente compete com o VMware. Afinal, a Microsoft oferece licenciamento atraente para seu produto Hyper-V e para os sistemas operacionais que o acompanham. Com cada nova versão do Windows Server, o Hyper-V se aproximou do VMware para todas as lojas da Microsoft, especialmente aquelas que buscam aproveitar os serviços de nuvem Azure da empresa. O mesmo é válido para os interessados ​​em gerenciar serviços locais do Hyper-V e Azure. Além disso, os recursos, incluindo migração ao vivo e clustering de failover, fazem dele uma opção atraente.

O Hyper-V é compatível apenas com as versões Professional, Education e Enterprise do Windows e Windows Server. O Hyper-V existe desde 2008, substituindo o Microsoft Virtual PC como a opção nativa de virtualização no Windows 8 em diante.

Além de permitir a virtualização dos sistemas operacionais, o Hyper-V vai um pouco além. Afinal, ele permite virtualizar hardware como discos rígidos, switches, unidades de mídia externas e assim por diante. Ou seja, ele não é apenas robusto, mas tem uma interface limpa e é fácil de usar.

Ebook Como Vender TI para Diretoria

No lado negativo, ele não virtualiza qualquer hardware de som, como muitas VMs. Ele também não é ótimo na virtualização de GPUs. Dessa forma, como uma opção onboard rápida e fácil no Windows 10, definitivamente vale a pena.

Para ativar o Hyper-V, basta digitar “recursos” na pesquisa do menu Iniciar. Em seguida, clica-se em “Ativar ou desativar recursos do Windows” para encontrá-lo na lista de recursos. Basta marcar a caixa e clicar em OK. Depois que ele for ativado, deve-se digitar “hyper-v” na pesquisa do menu Iniciar no futuro, e “Hyper-V Quick Create” aparecerá como uma opção.

VirtualBox

Trata-se de um produto de virtualização da Oracle, capaz de rodar na maioria das plataformas. Isso inclui Windows, Linux e Mac. O VirtualBox é gratuito e de código aberto, o que é sempre uma vantagem. Além disso, ele permite redimensionar a tela do sistema operacional convidado dinamicamente de acordo com a janela do VirtualBox.

Porém, é preciso ter o “modo de escala” ativado para essa finalidade. Ao clicar na tela do sistema operacional convidado, o mouse e o teclado ficarão bloqueados dentro do sistema operacional convidado. Para liberar o mouse e o teclado e retornar ao controle do host, basta pressionar Ctrl + seta para a esquerda. Esta tecla de atalho pode ser personalizada nas opções do VirtualBox.

O VirtualBox também vem com um pacote de extensão que pode ser instalado junto com o programa para obter funcionalidades adicionais. É o caso do suporte a dispositivos USB, conexão de área de trabalho remota e capacidade de inicialização PXE (rede) para placas Intel NIC (LAN).

Infográfico Modelos de Suporte Técnico Para Contratar

VMLite-Workstation

O VMLite Workstation é um produto de virtualização baseado no VirtualBox (código aberto). Um recurso interessante do VMLite é que ele permite executar um sistema operacional convidado de 64 bits em um sistema operacional host de 32 bits. Portanto, ao executar o Windows 7 de 32 bits, é possível executar também o Windows XP de 64 bits com a ajuda do VMLite Workstation.

O VMLite suporta salvar vários instantâneos ao vivo da máquina virtual. Isso é como o controle de versão. Caso o usuário não goste da versão atual do ambiente, poderá reverter para um estado anterior usando um snapshot anterior salvo pela VMLite Workstation.

O VMLite também suporta a maioria dos formatos de virtualização usados ​​na indústria, como VMDK (VMWare), VHD (Microsoft), VDI (Sun) e HDD (Paralela).

VMWare Server

O VMWare Server é um software de virtualização gratuito da VMWare e domina o mercado de virtualização de servidores. Porém, sua predominância não para com o seu produto comercial, o VMware vSphere. A VMware também domina o mercado de virtualização no nível de desktop e talvez até mesmo o mercado de virtualização de servidores gratuito com seu produto VMware Server. A VMware permanece no ponto dominante devido a suas inovações, parcerias estratégicas e produtos sólidos.

Embora seu suporte tenha terminado, ele ainda pode ser baixado e usado gratuitamente. O VMWare Server suporta quase todos os sistemas operacionais como convidados ou hosts, embora um sistema operacional convidado de 64 bits não possa ser instalado em um host de 32 bits, como no VMLite. O VMWare Server também oferece suporte para dispositivos USB e também suporta interfaces de rede em ponte, somente NAT e somente host.

Ele vem com um pacote de ferramentas administrativas que pode ser instalado no menu Arquivo. As ferramentas administrativas facilitam a comunicação entre o host e o sistema operacional guest sem bloquear o mouse, permitindo que itens como cortar, copiar, colar e arrastar e soltar entre os sistemas operacionais host e guest.

ManageEngine Applications Manager

O ManageEngine Applications Manager é mais do que um hypervisor. Também oferece monitoramento de aplicativos e data center. Ele pode ser usado para garantir que seus aplicativos da Web, servidores da Web, servidores de aplicativos, bancos de dados e sistemas estejam sempre atualizados.

Em suma, a diferença de custo para hipervisores baseia-se principalmente em recursos avançados de licenciamento. Portanto, para determinar seus custos de licenciamento, é preciso determinar quais recursos avançados são necessários em cada ambiente.

Checklist Nível de Excelência em TI

Outras soluções de virtualização

Há muitas outras ferramentas úteis de virtualização que podem não ser gratuitas, mas valem a pena. Enquanto soluções gratuitas podem ser usadas para empresas domésticas e SOHO, produtos comerciais podem satisfazer as necessidades de empresas maiores. 

Aqui estão alguns dos que encontramos:

  • O QEMU é outra solução popular de virtualização disponível para Windows, Mac e Linux;
  • Paragon Go Virtual foi outro bom software de virtualização, mas parece ter sido descontinuado. Pode ser baixado do site Majorgeeks;
  • O VMWare Workstation Pro é muito semelhante ao VMWare Server, mas ainda é suportado pelo VMWare;
  • O VMWare Fusion e o Parallels Desktop são boas alternativas pagas ao VirtualBox se você for um usuário de Mac.