Por Marcos Bernardino em 22/11/2018 em Artigo

Uma máquina virtual é um software que funciona como um ou vários hardwares, todos isolados. Dessa forma, é possível instalar vários sistemas operacionais usando o mesmo hardware e sistema operacional, numa máquina virtual. O hardware físico ou o sistema operacional da máquina é o host. Os sistemas operacionais instalados nas máquinas virtuais são os guests.

Existem máquinas virtuais pagas e de software livre, por exemplo, o Hyper-V da Microsoft, o VMWare, VirtualBox da Oracle, XenServer da Citrix, os dois últimos open source. Com elas é possível criar discos rígidos virtuais e vários outros dispositivos virtuais que podem ser adicionados como se fossem um hardware físico.

Usando máquinas virtuais, se necessário pode-se exportar um sistema operacional instalado de uma máquina a outra, ou mesmo para uma máquina virtual na nuvem.

Vantagens

O uso de máquinas virtuais traz como vantagem o menor uso de servidores e, com isso, uma economia em compra de equipamentos, em sua manutenção, em energia e em refrigeração do ambiente. Também reduz custos relacionados à instalação, atualização e manutenção de servidores.

Há a redução do espaço necessário, pois não são necessárias várias máquinas. Além disso, há maior flexibilidade para se mudar a infraestrutura, podendo-se mudar vários sistemas operacionais e máquinas virtuais de um hardware a outro. Tudo isso, de forma simplificada.

Outra vantagem é a divisão de frações de hardware para cada sistema operacional ou hardware virtual instalado. Por conveniência é possível disponibilizar apenas uma fração da memória ou do disco rígido da máquina física para cada máquina virtual. Há uma otimização do uso do hardware.

História

A ideia de se criar máquinas virtuais existia desde a década de 1950. Em 1964 há a primeira menção a máquinas e memória virtual. Então, com o surgimento dos computadores pessoais, a ideia ficou um pouco esquecida. Ao invés das empresas usarem recursos centralizados em um mainframe, usavam computadores pessoais de baixo custo.

Em 1998, baseados em pesquisas da Universidade de Stanford, foi patenteado o VMWare, considerada a primeira plataforma de virtualização.

Com a necessidade maior de consolidação de servidores, com a necessidade de maior processamento e eficiência destes servidores, a virtualização voltou a ser uma tendência.

Para que serve

Uma máquina virtual serve para vários propósitos. Com uma máquina virtual é possível desenvolver e testar aplicações para vários sistemas operacionais. É possível escalar a infraestrutura de TI para acomodar uma carga de trabalho maior. Além disso, serve para migrar dados de sistemas legados. Também para melhorar a continuidade do negócio.

VMWare

O VMWare é uma das suites de virtualização líder no mercado. Ela suporta diversos sistemas operacionais, entre eles, o Windows, Linux, MacOS X e Solaris.

O VMWare oferece algumas soluções para cada necessidade. O VMWare Workstation é para usuários domésticos. O ESXi é um sistema operacional dedicado a virtualização, voltado para uso corporativo. O VMWare Fusion é usado para virtualização exclusiva para Mac.

O VMWare Converte serve para migração de máquinas físicas para virtuais. Além disso, ele converte máquinas virtuais de outras soluções do mercado para uma máquina virtual VMWare.

O VMWare Vsphere é a plataforma de virtualização de computação na nuvem.

Hyper-V

O Hyper-V, como dito anteriormente, é a solução de virtualização da Microsoft. Ele suporta vários sistemas operacionais. Ele tem a capacidade de fazer as máquinas virtuais se comunicarem umas com as outras sem custos adicionais. As migrações entre hosts Hyper-V são fáceis e sem downtime. Além disso, tem a vantagem de se integrar com outros produtos da Microsoft.

Conclusão

Hypervisores, VM ou Máquinas Virtuais, como são chamados, são soluções que diminuem custos, aumentam a segurança e permitem o uso de vários sistemas operacionais ao mesmo tempo. Tanto para o usuário doméstico, que quer testar um sistema operacional, quanto para uma grande corporação, é um avanço e uma tendência que veio para ficar. Entretanto, deve-se pesar se o uso de máquinas virtuais terão o desempenho necessário para operações críticas.

Para empresas, o ideal é que se contratem profissionais internamente ou terceirizados, se há interesse em virtualização. A Infonova tem soluções que comportam essa tecnologia e em computação em nuvem.

Comentários