Por Juliana Gaidargi em 26/10/2018 em Artigo

Independentemente do segmento em que atua, uma empresa determinada a crescer precisa se preocupar com o armazenamento de dados. Sejam eles informações de clientes, de investidores, históricos de vendas ou ordens de serviço, entre outros. No entanto, saber como e onde fazer o armazenamento de dados nem sempre é tão intuitivo quanto gostaríamos que fosse. Afinal, um profissional de vendas nem sempre tem o conhecimento necessário para manter o backup de informações da empresa seguro.

Ainda assim, o executivo não precisa se preocupar em se tornar um expert em TI para conseguir lidar com isso. Conhecendo as diferenças básicas entre as formas de backup, ele já é capaz de escolher a melhor para o negócio. Conheça a seguir as diferenças entre backup local, backup em nuvem e sincronização em nuvem:

Backup local

Até pouco tempo atrás, as soluções de backup de arquivos eram baseadas exclusivamente em armazenamento local feito manualmente em uma mídia removível ou local de rede. No Windows, inclusive, é possível especificar os arquivos e as configurações dos quais deseja fazer backup e quantas vezes essa atividade deve ser realizada.

Vale lembrar que as mídias removíveis incluem discos rígidos externos, DVDs, CDs e placas de memória USB. Outra opção é fazer o backup de dados em um computador ou dispositivo de rede diferente.

Importante

O backup nunca deve ser feito no mesmo HD no qual o Windows está instalado. Mesmo embora os fabricantes de computadores configurem freqüentemente uma partição de recuperação que costuma ser exibida como uma unidade de disco rígido diferente. Isso porque o risco de ter todas as informações relevantes em uma única máquina é muito grande. Afinal, podem ocorrer incêndios, curtos-circuitos e outros problemas sérios de hardware e software. Inclusive ataques de vírus, capazes de impossibilitar a recuperação dos dados.

O ideal é investir em uma solução profissional de backup, como um servidor dedicado por exemplo. Este fica responsável por realizar o backup e restaurar as informações de maneira rápida em caso de desastre. Caso isto não seja possível, o mínimo é garantir uma cópia em um HD externo ou dispositivo similar. Mas este também deve ser criptografado e mantido em local seguro.

É importante ressaltar que o investimento de um sistema de backup local pode ser particularmente elevado. Tudo depende do volume de informação. Afinal, além do investimento inicial, será necessário considerar os custos com a manutenção, upgrades, e consumo de energia. Isso além da própria manutenção dos serviços de backup, como testes de integridade, monitoramento e ação em caso de incidentes

Backup em nuvem

Este baseia-se em um aplicativo que dá ao usuário a habilidade de fazer automaticamente o backup  de arquivos, aplicativos, máquinas virtuais ou servidores e armazená-los com segurança para fins de recuperação de desastres, possibilitando a continuidade do negócio.

Em geral, o backup na nuvem é construído em torno de um aplicativo local. Este é executado em horários específicos, geralmente várias vezes ao dia, em segundo plano. O aplicativo coleta, compacta, criptografa e transfere os dados para os servidores do provedor de serviços. Para mitigar o consumo de banda de internet e tempo, o provedor de serviços costuma fornecer backups incrementais após o backup completo inicial.

Importante

A acessibilidade é um dos fatores determinantes na escolha dessa forma de armazenamento de dados. Isso acontece pelo fato de não ser necessário possuir ou manter qualquer hardware ou software associado ao backup. Basta a empresa pagar um fee mensal, sem necessidade de investimento inicial, para começar a fazer os backups dos dados necessários.

Outra vantagem é o fato do usuário poder acessar as informações guardadas de qualquer local ou dispositivo. Basta apenas ter acesso à internet, diferentemente do backup local. Essa solução permite, ainda, a manutenção dos dados da organização em local seguro contra furto ou desastre natural, garantindo segurança extra.

Entretanto, dependendo do volume de dados, a criação de um backup completo para a nuvem e eventual restauração poderá se transformar em um processo demorado. Especialmente se a quantidade de banda contratada de internet for baixa. Outro ponto é que, apesar de contar com criptografia avançada, é necessário garantir que os dados estejam acessíveis e atualizados no momento do backup. Caso contrário, correm-se riscos de segurança ao se fazer um backup de dados desatualizados ou corrompidos.

 

Sincronização na nuvem

Ao contrário do que muitos pensam, sincronização em nuvem não é a mesma coisa que backup em nuvem. Serviços como Dropbox, iCloud e o OneDrive não foram pensados especificamente para backup, mas para a sincronização de arquivos.

O serviços de sincronização são bastante eficientes para salvar arquivos. Eles também trazem a vantagem de permitir o acesso em vários dispositivos ao mesmo tempo e a qualquer momento. No entanto, a maneira como funcionam pode trazer alguns transtornos caso o usuário os utilize como backups principais. Isso acontece porque os arquivos salvos precisam estar em uma pasta específica e só os documentos dentro deste diretório é que vão para a nuvem. Além disso, uma alteração em um arquivo é imediatamente sincronizada com demais dispositivos. Isso pode trazer transtornos caso se queira restaurar uma informação anterior à sincronização, por exemplo.

Importante

Outro fator a considerar é a sincronização simultânea com outros dispositivos. Apesar de soar como uma maravilha poder atualizar as informações em tempo real, isso pode se tornar um pesadelo caso um arquivo importante seja deletado por acidente. Uma vez deletado da pasta, o documento em questão será excluído do servidor e de todos os outros aparelhos conectados a ele instantaneamente.

Embora existam formas de recuperar dados deletados através da restauração de versões antigas, isso deve ser feito em um arquivo de cada vez. Além disso, existe um limite de tempo disponível para executar a recuperação. Caso o sistema seja infectado por um ransomware que criptografou todos os arquivos na pasta de sincronização, os dados codificados também serão atualizados para a nuvem, resultando na impossibilidade na hora de restaurar.

 

Qual é a melhor opção?

Todas essas soluções têm seus prós e contras e cabe a cada executivo avaliar qual delas melhor atende ao seu negócio, mas é bom considerar que a redundância ainda é a melhor dica para o armazenamento de dados importantes, ou seja, além do backup online, é sempre recomendado que também haja uma cópia física dos arquivos guardada em um local seguro para agilizar a restauração, ou mesmo como garantia em caso de desastres ou descontinuidade de serviços.

Como uma alternativa para gestores que buscam garantir a segurança dos dados relevantes do seu negócio, a Infonova oferece  soluções que variam de Backup em Nuvem, até a terceirização completa da Gestão de TI. Nesse modelo de solução, a responsabilidade pelo armazenamento de dados de forma segura é da terceirizada. Ou seja, além de garantir o bom funcionamento da infraestrutura de TI da organização, os gestores e equipe da contratante ficam livres para focar no core business do negócio.