Por Marcos Bernardino em 18/09/2018 em Artigo

O que escolher? HDMI ou DisplayPort. O HDMI é onipresente atualmente, mas há outro padrão de áudio e vídeo digital: o DisplayPort. Tanto o HDMI quanto o DisplayPort podem enviar vídeo e áudio digital de alta definição de um dispositivo de origem para um monitor. Embora seja possível encontrar o DisplayPort junto com o HDMI em muitas placas de vídeo de modelo antigo, bem como em laptops comercializados para usuários corporativos, ele raramente aparece nos PCs com Windows voltados para os consumidores.

A especificação HDMI (High Definition Multimedia Interface) foi concebida há mais de dez anos por seis gigantes da indústria de produtos eletrônicos. São elas: Hitachi, Panasonic, Philips, Silicon Image, Sony e Toshiba. Hoje, a HDMI Licensing, LLC, uma subsidiária integral da Silicon Image, controla as especificações. Os fabricantes devem pagar royalties pela inclusão do HDMI em seus produtos.

A especificação DisplayPort foi desenvolvida e continua sob o controle da Video Electronics Standards Association (VESA). Ela é um grande consórcio de fabricantes que vai desde a AMD até a ZIPS Corporation. O DisplayPort estreou em 2006 como parte de um esforço para suplantar os padrões VGA (Video Graphics Array, uma interface analógica introduzida pela primeira vez em 1987) e DVI (Digital Video Interface, introduzido em 1999). Eles eram usados ​​principalmente para monitores de computador. DisplayPort é um produto livre de royalties. Das seis empresas responsáveis ​​pela criação da HDMI, apenas a Hitachi e a Philips não são também empresas associadas da VESA.

Conectores

Há 5 tipos de conectores HDMI. O A (conector padrão) e o B (estendido) na especificação 1.0, o C (mini), na 1.3, e o D (micro) e o E (para automotivos), na 1.4.

A maioria dos conectores HDMI usa uma trava de atrito. Isso significa que um ajuste firme mantém o plugue acoplado ao soquete. Entretanto, alguns fabricantes desenvolveram mecanismos de travamento patenteados projetados para evitar que o cabo se solte.

Os conectores DisplayPort têm 20 pinos e estão disponíveis em dois tamanhos: DisplayPort e Mini DisplayPort. O último é a porta de escolha para o tablet Surface Pro da Microsoft.  A interface Thunderbolt da Intel combina os recursos do Mini DisplayPort e adiciona conexões de dados PCI Express.

Embora a maioria dos conectores DisplayPort possuam um mecanismo de bloqueio que os impede de serem desconectados acidentalmente, a especificação oficial não exige esse recurso.

Existem micro-conectores HDMI tipo D em alguns smartphones e tablets, mas nenhum fabricante além da Microsoft coloca o Mini DisplayPort em seus dispositivos portáteis. O conector de travamento comum aos conectores DisplayPort de tamanho normal, por outro lado, é um ótimo recurso que aparece em apenas alguns cabos HDMI Tipo A.

Cabos

O maior problema com os padrões de cabos HDMI é que existem quatro deles atualmente, com um quinto padrão no caminho para acomodar as especificações HDMI 2.1 lançadas recentemente. Muitos cabos antigos não são adequadamente rotulados para identificar suas capacidades. A utilização de um cabo HDMI que não corresponda a uma tarefa específica pode gerar problemas, incluindo falhas visuais e de áudio e problemas de sincronização de áudio e vídeo. Aqui estão os detalhes sobre os quatro tipos atuais de cabos HDMI.

Cabo HDMI padrão

Fornece largura de banda suficiente apenas para vídeo com resolução de 720p e 1080p.

Cabo HDMI padrão com ethernet

Possui a mesma largura de banda, mas adiciona suporte para Ethernet de 100Mbps.

Cabo HDMI de alta velocidade

Fornece mais largura de banda e pode transportar vídeo com uma resolução de 1080p ou superior. Esse tipo de cabo também pode manipular vídeo 3D;

Cabo HDMI de alta velocidade com ethernet

Suporta as mesmas resoluções que o cabo HDMI de alta velocidade, bem como 3D, e adiciona suporte para Ethernet de 100Mbps.

Todos os quatro tipos de cabos HDMI têm um recurso chamado Audio Return Channel (ARC) que pode enviar o áudio do sintonizador de TV da HDTV de volta para o receptor AV. Antes da introdução do ARC, era necessário conectar um segundo cabo somente de áudio entre a TV e o receptor AV para reproduzir o som do sintonizador de TV.

A especificação HDMI não define o comprimento máximo do cabo, nem indica de que tipo de material os cabos HDMI devem ser compostos. O fio de cobre é o material mais comum, mas os sinais HDMI também podem passar por cabo CAT 5 ou CAT 6, por cabo coaxial ou por fibra, de acordo com a HDMI Licensing LLC.

Cabos HDMI ativos possuem circuitos integrados embutidos para amplificar o sinal. Os cabos ativos podem ser mais longos e mais finos do que os passivos. Cabos mais finos são menos propensos a falhar quando forçados a fazer curvas rígidas.

Cabos DisplayPort

Há apenas um tipo de cabo para DisplayPort. Os cabos DisplayPort também podem transportar áudio digital multicanal. Por outro lado, o DisplayPort não pode transportar dados ethernet e o padrão não possui um canal de retorno de áudio.

Com a adição de um adaptador simples, um cabo DisplayPort pode conectar uma fonte DisplayPort a um monitor VGA . Os adaptadores também estão disponíveis para conectar uma fonte DisplayPort a um display DVI ou HDMI de link único.

Um cabo DisplayPort de cobre passivo pode suportar taxas de dados extremamente altas (uma resolução de vídeo de até 3840×2160). É possível conectar um cabo DisplayPort de cobre passivo, o padrão diz que isso está limitado à resolução de 1080p – mas a especificação é conservadora e, na prática, esse cabo pode transportar dados suficientes para suportar resoluções tão altas como 2560×1600 (suficiente para um monitor de 30 polegadas).

Um cabo DisplayPort de cobre ativo, que consome energia do conector DisplayPort para operar um amplificador de sinal embutido no conector, pode transportar vídeo com uma resolução de 2560×1600. Finalmente, os cabos DisplayPort de fibra podem ter centenas de metros de comprimento.

Com monitores

O HDMI pode lidar com um único fluxo de vídeo e um único fluxo de áudio, de modo que ele possa controlar apenas um monitor por vez. Isso é bom usando um único monitor ou uma TV, mas muitas pessoas usam mais de um monitor atualmente. Esses casos de uso não se limitam a corretores que mantêm um olho em um ticker e o outro em manchetes de notícias também. Muitos jogadores usam dois ou mais monitores simultaneamente.

Uma única interface DisplayPort pode suportar até quatro monitores com resolução de 1920×1200 pixels cada, ou dois monitores com resolução de 2560×1600 pixels, com cada tela recebendo fluxos independentes de áudio e vídeo. E como algumas GPUs podem suportar várias interfaces DisplayPort, é possível encadear em série até seis monitores a uma única fonte.

Comparação entre as interfaces

O HDMI foi projetado principalmente para aplicações de eletrônicos de consumo: players de Blu-ray, TVs, projetores de vídeo e afins. Apesar das especificações de cabo confusas, ele faz coisas que DisplayPort não pode. Enquanto isso, a VESA projetou o DisplayPort para ser a melhor interface de exibição para computadores, então ele complementa em vez de substituir o HDMI. Infelizmente, muitos fabricantes de computadores – especialmente os fabricantes de laptops e multifuncionais – parecem ter decidido que o HDMI é suficiente.

O HDMI está em qualquer TV no mercado, e será incluído em todos os monitores de computador voltados para o consumidor. Ele também deve estar presente na maioria das placas de vídeo, em laptops e desktops e (como uma entrada, pelo menos) em todos os PCs all-in-one.

Os melhores monitores de desktop, desktops e PCs all-in-one suportarão DisplayPort, além de HDMI. Entretanto, os laptops de consumo fornecerão HDMI, enquanto os modelos orientados a negócios suportarão DisplayPort.

Para games

O G-Sync da Nvidia (a tecnologia de alta taxa de atualização da gigante gráfica que combate o tearing) requer DisplayPort, enquanto o equivalente bruto da AMD, o FreeSync só funciona através de HDMI em telas mais recentes. Os monitores Early FreeSync exigiam um DisplayPort para seu recurso de atualização variável.

A mais recente especificação HDMI é o HDMI 2.1, e suas capacidades são impressionantes em comparação com a tecnologia de conectores de display digital mais antiga. Esta versão do HDMI possui uma largura de banda avaliada de 48Gbps, e a especificação oferece suporte para HDR , bem como da funcionalidade Enhanced Audio Return Channel (eARC) . O eARC permite que as TVs enviem sinais de áudio para um receptor.

Algumas versões antigas (pré-2.0) do HDMI limitavam a saída 4K (3840×2160) para uma taxa de atualização de apenas 30Hz.
O que pode ser mais importante para alguns jogadores, no entanto, é a capacidade do HDMI de suportar o FreeSync.

A largura de banda do HDMI 2.1 tem uma resolução de exibição de 8K a uma taxa de atualização de 120Hz. Na verdade, ele é capaz, através de alguns truques de compactação, de impressionantes 10240×4320 pixels. Isso é o que pode eventualmente ser chamado de “10K”.

Detalhes do DisplayPort

No DisplayPort 1.4, a mais recente especificação DisplayPort sua largura de banda de 32,4 Gbps pode ser limitada em comparação com o HDMI. Sua taxa de compactação de 3: 1 é praticamente sem perda. Por isso também é capaz de realizar tarefas de exibição extremas.

Nele a compressão permite que o DisplayPort opere através de uma conexão USB tipo C. Isso permite vídeo de alta definição (incluindo 8K e HDR) e SuperSpeed USB por meio de um cabo específico. Outro recurso interessante do DisplayPort é sua capacidade de alimentar vários painéis de exibição. Usando USB-C com telas de última geração que também usam USB-C, é possível fornecer dados de energia e imagem pelo mesmo cabo.

Com uma placa gráfica GeForce e um monitor G-Sync, não há muitas opções em tecnologia de exibição. O único conector que atualmente funciona com o G-Sync é o DisplayPort.  Os monitores com capacidade de G-Sync mais recentes também têm portas HDMI, mas essas portas não suportam o recurso G-Sync.

A porta é divisível por meio de hubs DisplayPort. Ou, então,  as telas podem ser ligadas em cadeia. No entanto, isso funciona somente se o monitor tiver DisplayPort. Além disso, deve oferecer suporte a um recurso chamado MST (transporte de vários fluxos). É mais comum executar vários cabos a partir de uma única placa de vídeo em vez de encadear em cascata.

Conclusão

O DisplayPort foi criado como um substituto para DVI e VGA. Destina-se a usos centrados no PC. Enquanto o HDMI foi concebido por um grupo de empresas de eletrônicos de consumo com implementações de TV em mente.

Por causa de seus objetivos baseados em TV, uma das principais características iniciais do HDMI era a proteção de conteúdo. Isso chegou na forma de Proteção de Conteúdo Digital de Alta Largura de Banda (HDCP). Ela foi desenvolvida pela Intel para impedir a cópia de vídeo e áudio digital. O suporte HDCP está presente em DisplayPort e HDMI. Se a placa gráfica ou os gráficos integrados dentro da sua CPU tenham sido feitos nos últimos anos, é possível assistir ao conteúdo HDCP através de HDMI ou DisplayPort.

Comentários