Por Marcos Bernardino em 6/11/2018 em Artigo

Atualmente tudo está conectado, por isso a segurança da informação se tornou algo realmente importante. Independentemente do tamanho da empresa, não manter os dados seguros, pode trazer perda de produtividade e prejuízos. Empresas de todos os tamanhos estão sujeitas a invasões de hackers e a malwares.

Entre dados importantes estão contratos, dados confidenciais, planos de negócios e outros que podem comprometer um negócio ou mesmo podem fazer perder dinheiro, se não estiverem bem seguros.

Neste artigo serão abordadas algumas medidas e dicas para manter a segurança dos dados e se evitar dores de cabeça posteriormente, que podem significar a perda de dados importantes e muito tempo precioso.

1. Ter softwares originais

Uma empresa deve possuir softwares originais. Softwares originais vem com todas as garantias do fabricante, de acordo com o contrato para o usuário. Softwares piratas já vem com malwares embutidos e estão mais sujeitos a falhas. Além disso, não é garantida a atualização do software e não há suporte.

2. Atualizar os softwares

Os softwares e sistemas operacionais devem sempre ser atualizados. A atualização do software corrige bugs e vunerabilidades. Além disso, novas funcionalidades e melhor funcionamento são acrescentados pelo fabricante. Sem vulnerabilidades os dados estarão mais seguros.

3. Criptografia

Criptografar dados, como planilhas e documentos e, até mesmo, acessos, garante que seus dados não serão acessados por hackers. Os segredos da empresa ficarão na empresa. A criptografia garante que os dados estarão indecifráveis para pessoas com acesso não autorizado.

4. Senhas fortes

Senhas fortes dificultam o acesso aos dados por invasores. Senhas com datas de aniversários ou dados pessoais são fáceis de serem descobertas. Assim, uma senha forte seria uma senha com oito dígitos e com caracteres especiais (por exemplo, @, !, $, #), números, letras minúsculas e maiúsculas. Além disso, é necessário trocar as senhas periodicamente. Dessa forma, os dados ficam muito mais seguros, dificultando em muito o acesso aos sistemas e softwares pelos invasores.

5. VPN

VPN é uma rede virtual privada, ou seja, uma rede privada construída sobre uma rede pública que não garante a segurança, como a Internet. Ela garante que o acesso a empresa de computadores e dispositivos móveis autenticados seja segura e com login e senha. Além disso, deve-se evitar acessar a redes Wi-fi públicas, pois elas não são seguras.

6. Treinamento de Funcionários

Os funcionários devem estar treinados também em relação a aspectos de segurança de informação. Assim, a responsabilidade da segurança não ficam restritas ao pessoal de TI e os funcionários são orientados de como manter a segurança dos sistemas e softwares, criando um ambiente de TI muito mais seguro. Além disso, deve-se ter um termo de confidencialidade em relação às informações, para que dados importantes não vazem e se mantenha a integridade dos dados. Dessa forma, estará garantida a colaboração dos funcionários com a segurança dos dados da empresa.

7. Pacotes de segurança

É muito importante que a empresa adquira pacotes de segurança, tais como firewall, antivírus e antispam. Mesmo com todo o cuidado, técnicas de invasão e malwares são cada vez mais sofisticados e aproveitam qualquer brecha nos sistemas ou softwares. Assim, para manter o ambiente seguro, vale apena investir nestes pacotes de segurança.

Entre os antivírus gratuitos, que também possuem versões pagas, estão o AVG, Avast e o Avira. Entre os pagos estão o Norton e o Karpersky.

Conclusão

Atualmente, as ameaças aos sistemas e ao ambiente de TI são muitas. Hackers e criminosos utilizam técnicas cada vez mais sofisticadas. Dessa forma, deve-se investir em segurança da informação, inclusive se contratando uma empresa ou funcionários para cuidar deste aspecto da TI. Uma TI que cuida da segurança de dados evita perda de dados importantes e perda de tempo e dinheiro.

Comentários